O Fugitivo (1993): Com Harrison Ford e Tommy Lee Jones, clássico é ótima opção na Netflix

Procurando um bom filme de ação? Quer uma opção disponível na Netflix? Aqui você confere tudo sobre O Fugitivo, sucesso dos anos 90 que tem Harrison Ford e Tommy Lee Jones no elenco. Fugindo dos clichês de filmes de perseguição, trata-se de uma ótima opção de ação na Netflix. Iniciando uma série de conteúdos multimídia, você confere também este material em vídeo no canal do Música e Cinema e em podcast, disponível nos principais agregadores e também no Spotify.

O Fugitivo (1993)

O Fugitivo é inspirado na série homônima dos anos 60, que teve 4 temporadas mostrando a fuga do Dr. Richard Kimble após ser condenado injustamente a morte, acusado de assassinar a esposa. O seriado foi sucesso mundial, inclusive no Brasil, com 3 temporadas preto e branco e uma última temporada colorida, quanto o protagonista, David Janssen, recomendou o fim por já estar cansado de fugir.

o fugitivo serie
Série O Fugitivo (1963 – 1967)

Para o filme de 1993, dirigido por Andrew Davis, conhecido por trabalhos como Anjos da Vida e alguns dos principais sucessos de Steven Seagal, as escolhas foram pontuais e certeiras. Harrison Ford assumiu o papel de Richard Kimble, mesmo tendo admitido que nunca assistiu a série, enquanto Tommy Lee Jones interpretou o delegado federal Samuel Gerard, papel que lhe rendeu o Oscar de melhor ator coadjuvante.

Curiosamente, ambos não eram as primeiras opções, porém quis o destino que a dupla estivesse junta e executasse um trabalho de excelência. O filme demonstra uma naturalidade que é traduzida no método de trabalho. O roteirista Jeb Stuart deixou tudo muito aberto para improvisos, sendo que diversas cenas tiveram diálogos alterados no próprio set de filmagens. Algumas cenas que não estavam programadas, como a fuga na festa de São Patrício, que foi adicionada no decorrer das filmagens.

o fugitivo 1993O Fugitivo consegue ultrapassar alguns clichês clássicos de filmes de perseguição, fugindo também das populares cenas exageradas dos anos 90, quando alguns produtores passaram a abusar dos inovadores recursos que surgiam. Os pilares são o roteiro coerente, com um argumento bem consolidado, e as atuações fabulosas de Jones e Ford.

O que pode irritar são algumas cenas do começo, que ai sim caíram no clichê do abuso do preto e branco, em flashbacks extremamente carregados. Após isso, o filme caminha muito bem. A geografia das cenas é outro grande ponto, principalmente no terço inicial, em que boas cenas de perseguições são criadas. Em nenhum momento a intensidade é quebrada, mesmo quando os cenários mudam e algumas reviravoltas aparecem. É o típico filme de ação que pode ser indicado sem medo!

Alguns fatos curiosos envolvem a produção de O Fugitivo. Durante as filmagens, Harrison Ford sofreu uma lesão nos ligamentos do joelho, porém optou por não operar antes do fim das filmagens. Em algumas cenas, é possível notar a dificuldade de locomoção, algo que no filme parece natural devido ao contexto do Dr. Kimble.

Com uma rápida participação, Julianne Moore ganhou destaque e após O Fugitivo conseguiu a entrevista que garantiu sua participação em Jurassic Park (1997). Para o Oscar de 1994, foram 7 indicações, vencendo em Melhor Ator Coadjuvante, com Tommy Lee Jones, e concorrendo para: Melhor Filme, Melhor Fotografia, Melhores Efeitos de Som, Melhor Edição, Melhor Trilha Sonora e Melhor Som.

Sobre Leonardo Caprara

Fundador do Música e Cinema, em 2012. Jornalista e empreendedor, busca levar o melhor conteúdo para os leitores. Contato: [email protected]

Veja Também!

categorias ocultas netflix

Categorias ocultas Netflix: Como acessar e lista das mais curiosas

A Netflix virou sensação do momento. Hoje, amantes de cinema e séries de tv aguardam …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *