Machine Gun Kelly vence prêmio de “Artista de Rock Favorito” e irrita fãs do rock and roll

O cantor Machine Gun Kelly ganhou pelo segundo ano consecutivo como Artista de Rock Favorito na premiação do American Music Awards (AMAs). O rapper que se transformou em roqueiro e virou ícone da nova onda global de pop punk aproveitou a oportunidade para rebater críticas a seu trabalho.

Segundo o artista, muitos dizem que ele não merece estar ligado diretamente ao rock, e a “comunidade do rock” o chama de turista dentro do gênero. Em seus dois últimos álbuns, Tickets To My Downfall (2020) e Mainstream Sellout (2022), o músico mergulhou no estilo pop rock. Ambos projetos têm a produção de Travis Barker, baterista do Blink-182.

“Algumas pessoas na comunidade do rock me chamaram de turista, mas estão erradas – sou um astronauta. Não nascemos na lua, mas olhamos para ela e ficamos curiosos e então fomos para lá… supostamente, e esses dois álbuns de rock eram eu indo para a lua. Mas ainda não terminei de explorar o universo e sou de todos os gêneros.”, disse o músico durante o discurso.

O discurso, que ainda contou com uma série de palavrões, está disponível no canal da ABC Network no YouTube. Assista:

MGK vs Corey Taylor: embate direto contra ícone do rock

Corey Taylor, o frontman da banda americana Slipknot, criticou todo o novo rock, com indireta para o noivo de Megan Fox: “Odeio praticamente todo rock novo. Odeio artistas que falharam em um gênero e decidiram ir para o rock. Acho que ele sabe de quem estou falando.”

As falas do vocalista podem ter sido referentes à uma tentativa fracassada de produzirem uma música juntos. MGK declarou que Corey chegou a fazer um verso que seria utilizado no disco de 2020, “mas era terrível, então não usei.”

Durante o Riot Fest, nos EUA, MGK não segurou suas palavras e teceu comentários negativos sobre a caracterização do Slipknot, onde o artista se disse feliz por não ser alguém com 50 anos que usa uma máscara em um palco.

Em um documentário sobre sua vida lançado este ano, chamado Life in Pink, o Kelly diz se arrepender dos comentários feitos contra a banda de Corey, considerando as próprias atitudes “ridículas” e consideraria agir diferente caso acontecesse hoje.

“Eu poderia ter lidado de outra forma. Deveria apenas ter pego o telefone e falar: ‘Cara, por que você diria aquilo?’ Mas, em vez disso, todos agimos ridiculamente.” – declarou o artista.

O documentário sobre a vida e carreira de Machine Gun Kelly pode ser assistido através das plataformas Hulu e Star Plus. Assista ao trailer:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

#Adsense