John Travolta está em um dos piores filmes da história do cinema

John Travolta marcou seu nome na história do cinema estrelando clássicos como “Os Embalos de Sábado à Noite” (1977), “Grease: Nos Tempos da Brilhantina” (1978) e “Pulp Fiction: Tempos de Violência” (1994). Mas é claro que nem sempre se pode acertar. E, no caso de Travolta, às vezes ele erra bastante. Um desses casos é o filme “Gotti: O Chefe da Máfia” (2018).

Ps: o caso do John Travolta é bem parecido com o de Nicolas Cage (“Mandy”). Ambos são atores muito talentosos, mas constantemente fazem escolhas de carreira questionáveis e acabam em filmes tenebrosos.

Gotti: O Chefe da Máfia

Dirigido por Kevin Connolly (“Minha Querida Primeira-Dama”), “Gotti” é um drama de máfia sobre o conhecido criminoso John Gotti (John Travolta), chefe da Família Gambino, que comandou o crime organizado por muitos anos em Nova York. Gotti acabou sendo preso em 1992 e faleceu em 2002, por causa de um câncer na garganta, enquanto cumpria prisão perpétua.

john travolta gotti
Foto: reprodução/The New York Times

Contando a premissa, parece que estamos diante de um filme muito bom. Dramas de máfia costumam render filmes elogiados, como “O Irlandês” (2019) e “O Poderoso Chefão” (1972), mas este não foi o caso de “Gotti”.

No Rotten Tomatoes, o longa conseguiu a aprovação impressionante (de tão ruim) de 0% da crítica, apesar de ter alcançado razoáveis 44% de aprovação do público.

No Framboesa de Ouro 2019, o “Oscar dos filmes ruins”, o longa recebeu sete indicações, incluindo Pior Filme e Pior Ator para Travolta, mas não conseguiu vencer nem mesmo o prêmio dos piores.

Por que Gotti é tão criticado?

Recentemente, o Collider escreveu um texto relembrando o filme e explicando os motivos dele ser considerado tão ruim.

Um dos principais é a forma como o longa transita pelos diferentes períodos de tempo da vida do personagem-título, pulando de ano em ano de forma tão incoerente que o público fica perdido. Em apenas 14 minutos, o filme já passou por oito momentos diferentes no tempo.

Outra crítica do site são os personagens coadjuvantes desinteressantes. O Collider afirma que tirando Travolta e mais dois personagens, todos os outros nomes do filme são até difíceis de distinguir. Falando no personagem de Travolta, o site destaca como o filme parece defender os Gottis, tratando o patriarca como uma figura admirável e um “bom homem” e a família como “rebeldes antissistema”.

O texto encerra dizendo que uma das poucas coisas boas do filme é que outros profissionais podem conferir a produção para saber o que NÃO devem fazer.

Mas, se depois de tudo isso, você tiver ficado curioso para conferir o filme, pode alugar a produção online em plataformas como Apple TV+, Google Play e Microsoft.

Continue acompanhando o Música e Cinema para ficar por dentro do mundo do entretenimento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.