“1899”: Série da Netflix foi plagiada de um quadrinho brasileiro? Entenda polêmica

1899 é uma série dirigida por Baran Bo Odar e Jantje Friese. A trama mostra um navio que parte da Europa rumo à América repleto de imigrantes de nacionalidades distintas, esperançosos por uma vida nova em uma terra distante. No caminho, se deparam com outra embarcação, que havia sumido meses antes.

A nova obra assinada pelo casal criador do sucesso alemão Dark já ocupa o primeiro lugar entre as séries mais vistas da plataforma no Brasil poucos dias após sua estreia. Mas além do sucesso, a série também virou alvo de polêmicas nas redes sociais após uma acusação de plágio.

A quadrinista brasileira Mary Cagnin afirma que identificou similaridades entre o seriado e uma HQ de sua autoria, Black Silence, lançada em 2016. A artista afirma que há referências visuais e até de desenvolvimento de personagens de sua obra em 1899.

image 78

Cagnin conta que chorou bastante e diz que “não devemos aceitar esse tipo de menosprezo e indiferença” de artistas internacionais.

“Está tudo lá: a pirâmide negra, as mortes dentro do navio/nave, a tripulação multinacional, as coisas aparentemente estranhas e sem explicação. Os símbolos nos olhos e quando eles aparecem”, declarou Mary.

Mary afirma ter ido a Gotemburgo, na Suécia, para participar de uma feira internacional de livro muito famosa e influente na Europa. Segundo ela, o convite partiu da embaixada brasileira, em 2017, e supõe que a partir disso, os criadores da série podem ter tido contato com seu trabalho.

Criadores da série negam acusação

Baran Bo Odar, usou as redes sociais nesta segunda-feira (21) para rebater as acusações da ilustradora brasileira que alegou ter sido vítima de plágio. No Instagram Instagram, o diretor afirmou que nunca se apropriaria do trabalho de outro artista e contou que entrou em contato com a brasileira para ela retirar as acusações.

“Infelizmente não conhecemos a artista, nem sua obra ou quadrinho. Nunca roubaríamos de outros artistas, já que sentimos que somos artistas. Também entramos em contato com ela, então esperamos que ela retire essas acusações. A internet se tornou um lugar estranho. Por favor, mais amor em vez de ódio”, escreveu Bo Odar em uma publicação.

Jantje Friese, co-criadora do seriado, também se pronunciou pelo Instagram, mas apagou a publicação pouco depois.

“Oi internet! Não posto nada há anos porque, francamente, acho que as redes sociais se tornaram tóxicas. Uma artista brasileira alegou que roubamos de sua graphic novel. Para deixar claro: nós não fizemos isso! Até ontem nem sabíamos da existência desse quadrinho. Esta é uma ideia original e não baseada em nenhum material”, escreveu.

Black Silence está disponível online para leitura, e 1899 está disponível para streaming pela Netflix.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

#Adsense