Pink Flamingos – um dos filmes mais polêmicos da história

Pink Flamingos é um filme dirigido pelo polêmico diretor John Waters lançado no ano de 1972, a história protagonizada por um travesti e cheia de polêmicas e muitas cenas controversas que quebram preceitos morais da sociedade e padrões hollywoodianos chocando todas as pessoas que o assistem.

O filme tenta levar uma atmosfera underground e exploitation, com o travesti (drag queen) Divine que tem o título de pessoa mais asquerosa do mundo e vive fazendo suas bizarrices, mas em contra partida o casal Marbles acha esse título totalmente injusto e estão constantemente tentando roubar o título de Divine, dispostos a tudo para serem os mais asquerosos.

Pink Flamingos, 1972 - John Waters

Pink Flamingos, 1972 – John Waters:

Sinopse: Divine, musa drag queen, é a estrela deste representante do cinema underground americano. Ela e sua família excêntrica desfrutam o prazer de serem as pessoas mais perversas do mundo, estilo que Divine se orgulha em manter. Isso gera competição e ciúmes envolvendo um casal não menos estranho, que fará de tudo para tirá-la do seu caminho.

O filme é totalmente perturbador, tem cenas que desafiam qualquer conceito social aceitável.

Elenco Pink Flamingos, 1972
Elenco Pink Flamingos

Mas não é apenas uma obra de horror sem objetivo, existe uma causa maior por trás de todo horror, este filme vai contra os limites visuais impostos por hollywood, é independente e faz o caminho contrário aos filmes hollywoodianos, por isso de seu sucesso cult, ele quebra paradigmas, choca, polemiza e acima de tudo é sempre lembrado e perdura desde os anos 70 na mente de todos que o assistem.

Podemos considera-lo um grande clássico e ao mesmo tempo um grande lixo, depende do ponto de vista, em quesitos técnicos é mal organizado, mal editado, as atuações péssimas dos “atores” que na verdade nem mesmo atores são, sequencias de cenas sem sentido e trilha sonora boa (porem desorganizada).

Mãe deficiente mental de Divine
Mãe deficiente mental de Divine

Trailer Pink Flamingos:

 

Divine – a Drag queen do século:

Divine, nome da drag queen que interpreta nome homônimo no filme é classificada por muitos a drag queen do século, trabalhando muito com John Waters e posteriormente no teatro e carreira musical, até a escolha do local passou no fato de Divine e John morarem em Baltimore.

John Waters – a batalha por Pink Flamingos:

John Waters teve que batalhar muito pra arrumar dinheiro pra fazer esse filme, sem orçamento, sem apoio, sem atores, tudo precário, teve que interromper as gravações algumas vezes por falta de dinheiro, os lucros praticamente nada, sem apoio de distribuidoras, portando é merecido dar os créditos a ele, fez uma obra controversa, amada por alguns e odiada por outros mas em comum tem o destaque e a lembrança (ou trauma) que fica na cabeça de quem o assiste.

John Water - diretor de Pink Flamingos
John Water – diretor de Pink Flamingos

Os 5 filmes mais polêmicos da história:

No meu outro post sobre os 5 filmes mais polêmicos da história não citei Pink Flamingos, mas com certeza ele entra na batalha com aqueles citados e está sim entre os mais polêmicos, os citados no outro post foram: A centopeia humana, Anticristo, Holocausto Canibal, 120 dias de Sodoma e A serbian Film.

 

Sobre Leonardo Caprara

Idealizador e fundador do site, tem profunda paixão pela música e pelo cinema, desbravando os mais diferentes sub-gêneros dentro destes dois maravilhosos nichos e procurando levar o melhor conteúdo para os fiéis leitores do Música e Cinema!

Veja Também!

a-chegada2

A Chegada: filme sobre aliens deixa lições para os humanos

É curioso que um dos sons mais agoniantes seja o do silêncio. Simon & Garfunkel já …

6 Comentários

  1. Lixo! Nem perderia meu tempo assistindo isso.

    • Olha, se não assistiu, aconselho que assista para depois criticar, caso já tenha visto, esse é um ponto de vista, mas ficaria apenas um lixo se rejeitarmos os outros fatores expostos no post e afinal, ser um lixo é um dos marcos do filme.

  2. Não podemos esquecer da trilha sonora desse filme, MANERRÌSIMA!!!

  3. Esses dias passou esse filme no TCM ou no TelecineCult, não lembro… mas é bem escroto o filme!
    Pra quem não é homofóbico, esse filme é uma dica para se tornar um!

  4. Ainda não entendi qual o real fundamento desse filme. Trata os preceitos homofobicos? Há relaçoes sexuais em pessoas do mesmo sexo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *