Noturnall: Crítica do álbum da mais nova sensação do metal

A banda Noturnall está chegando com seu primeiro álbum, de nome homônimo e com um grande som, que coloca os já experientes músicos que formam este verdadeiro time dos sonhos em um desafio diferente, de se reinventarem dentro das músicas, algo que até então vem dando muito certo.

A banda é a união dos membros do Shaman (Thiago Bianchi, Léo Mancini, Fernando Quesada e Juninho Carelli) com o renomado baterista Aquiles Priester, que já contribuiu com bandas como Angra e foi um dos fundadores da banda Hangar.

Crítica: Norturnall (2014)

Este álbum já está com certeza na lista de indicados aos melhores do ano, já chegando com total destaque na mídia especializada. Logo na abertura, com “No Turn At All” já vemos o tom do trabalho. Thiago Bianchi aparece diferente de trabalhos anteriores, apostando em vocais menos agudos e em alguns momentos chegando perto do gutural, mantendo uma linha muito interessante e diferente de seus trabalhos anteriores.

noturnall

Fernando Quesada e Aquiles Priester formam uma grande dupla, com o primeiro fazendo um verdadeiro ataque no baixo, acompanhando o gigante Aquiles, que neste trabalho pode mostrar todo o resultado de uma carreira bem trabalhada.

Em músicas como “St Trigger” podemos ver toda a técnica e qualidade de gravação das linhas de Léo Mancini, que foi outro grande expoente em diversas faixas. Ainda nesta faixa, Thiago mostra um vocal muito limpo, evitando usar técnicas mais avançadas e mantendo mais sua voz natural.

O trabalho destes grandes músicos não deixa a desejar em momento algum, conseguindo surpreender em quase todo seu repertório, onde lembra pouco bandas anteriores como Shaman e Hangar. O prog metal é evidente, deixando espaço para um trabalho mais melódico em três faixas, que remetem mais ao trabalho realizado pelo Shaman, são elas: “Sugar Pill“, “Last Wish” e “The Blame Game“, onde nesta última podemos ver uma grande atuação de Bianchi, que segue acompanhado de um leve violão e uma bela faixa de piano (muito bem executada por Junior Carelli).

Vale ressaltar a participação efetiva de Russell Allen neste trabalho.

Músicas: 

No Turn At All
Nocturnal Human Side
Zombies
Master of Deception
St. Trigger
Sugar Pill
Last Wish
Hate!!!
Fake Healers
The Blame Game

Nota: 09/10

Banda:

Thiago Bianchi (vocal)
Léo Mancini (guitarra)
Fernando Quesada (baixo)
Aquiles Priester (bateria)
Junior Carelli (teclado)

No Turn At All – Clipe oficial

Mídias da banda:

Site Oficial
Página no Facebook

 

Sobre Leonardo Caprara

Idealizador e fundador do site, tem profunda paixão pela música e pelo cinema, desbravando os mais diferentes sub-gêneros dentro destes dois maravilhosos nichos e procurando levar o melhor conteúdo para os fiéis leitores do Música e Cinema!

Veja Também!

bomba

Vídeo: Show do Rammstein com “homem bomba” gera polêmica com muçulmanos

Participando do Rock in Vienna, na capital austríaca, a banda Rammstein utilizou sua famosa pirotecnia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *