Chinese Democracy: O trabalho genial de Axl Rose

O álbum Chinese Democracy é um dos maiores trabalhos da carreira de Axl Rose, lançado em 2008, após mais de dez anos de espera, o álbum hoje se caracteriza como o mais diferenciado da carreira da banda, amado por alguns e odiados por muitos, mas com um fator inegável, o resultado, musicalmente falando, foi fantástico, com letras potentes, solos marcantes e a famosa linha vocal de Axl Rose, em estilos jamais explorados pelo Guns N’ Roses e talvez um álbum único, que consegue flutuar entre o Hard Rock e linhas mais alternativas, pegando elementos mais tecnificados, que claramente tem a influência do grande músico e guitarrista Buckethead.

Álbum Chinese Democracy: a nova banda

No álbum Chinese Democracy, pode-se ver um Guns N’ Roses totalmente diferente, com a saída de membros como Slash, Duff e Matt e a entrada de músicos muito diferentes, como o já citado Buckethead e os também muito importantes Tommy Stinson (até hoje na banda) e Robin Finck.

chinese democracy

O trabalho instrumental é extremamente complexo e fez valer os mais de dez anos que Axl Rose usou para a produção, com milhões investidos pela Geffen Records. As músicas contam com instrumentos pontuais para cada uma, onde dezenas de baterias foram compradas, por exemplo, até que um som ideal saísse para o álbum, ou seja, foi um longo e qualificado trabalho.

Conheça a história do Chinese Democracy clicando AQUI. Confira abaixo a resenha.

O álbum abre com a ótima canção “Chinese Democracy” (homônima ao título), que é uma forte crítica ao comunismo chinês, muito bem escrita por Axl, onde é uma das causadoras da proibição do álbum e da banda em território chinês. A canção inicia com um som de suspense e logo um forte riff é inserido, combinando posteriormente com a forte linha vocal de Axl Rose, backing vocals e constantes solos bem estruturados.

Em seguida temos “Shackler’s Revenge“, a canção mais alternativa do álbum, onde podemos ver claramente a marca de Buckethead, um dos mais técnicos guitarristas da história, que sempre flutuou muitos nos gêneros alternativos e trouxe isso muito para o Guns N’ Roses, tendo até uma pegada meio eletrônica e saindo bastante dos padrões dos anos 90, dando ao Guns N’ Roses um som mais autêntico do que nunca.

Buckethead: um dos melhores guitarristas da história
Buckethead: um dos melhores guitarristas da história

Como terceira canção do álbum, aparece a viciante “Better“, com um solo muito marcante de abertura e vocais afinados e agudos de Axl Rose, seguido de um forte riff e uma letra pesada, mostrando um pouco do que Axl Rose sofreu até conseguir estar “Melhor”.

Street Of Dreams” aparece com a marca de Dizzy Reed, remanescente dos anos 90 e um exímio pianista, numa comovente introdução de piano, seguida do vocal potente de Axl, que conseguiu dar um tom ideal para a canção, deixando ela muito profundo e melódica. Uma das mais tocantes do álbum.

A canção seguinte é “If The World“, que apareceu no filme Rede de Mentiras. Uma canção que é totalmente comandada pelo ritmo de Axl Rose, tendo um bom acompanhamento, mas inegavelmente sendo destacada não pela letra, não pelos solos e sim pela excepcional capacidade vocal do frontman do Guns N’ Roses.

Axl Rose

There Was a Time” é uma das canções mais solicitadas em shows do Guns N’ Roses e raramente executada, com letra que parece ser um mergulho na conturbada vida de Axl Rose e nas conturbadas relações amorosas do vocalista.

A música que aparece como a bola fora do disco é “Catcher in the Rye“, que é uma boa música, porém ficou fora de contexto dentro do Chinese Democracy e com toda a certeza poderia ser guardada para um próximo álbum num modelo um pouco diferente.

Em “Scraped” temos outra grande investida do Mr. Rose, numa canção agressiva, com forte pegada de guitarra, solos complexos e uma bateria muito bem executada.

Riad N’ the Bedouins” é uma ótima canção, com uma harmonia muito interessante e uma história mais interessante ainda no seu surgimento, que pode ser conferida abaixo em um texto escrito pelo próprio Axl Rose.

“Riad é o nome de um momentâneo outrora co-cunhado meu e ex-cunhado de Erin Everly, através da qual eu o conheci. De descendência parte Libanesa e ex-estudante da universidade Pepperdine, ele afirma ser um negociante internacional de armas, bilionário com ambições de ser “rei do mundo”. Ele afirma que custeia várias organizações médicas e organizações Nazistas clandestinas ao redor do mundo que diz que seus heróis são Napoleão e Adolph Hitler. Ele afirma que seu bem mais precioso é seu anonimato. Ele também afirma ser um expert em estratégia militar, e foi a inspiração para a canção do Guns, ‘Civil War’, que foi escrita a seu pedido por uma canção sobe como “as pessoas eram estúpidas e ele podia vender qualquer coisa a elas porque os homens amam matar uns aos outros”. Ele também afirma ser um expert em finanças globais e lavagem de dinheiro. Vivendo sem pagar impostos em Belair da última vez que soube dele, e afirmando lavar dinheiro para pessoas ricas em vários países predominantemente na Arábia Saudita e no Oriente Médio. Com laços às administrações Bush/Reagan e onde quer que haja uma Guerra no mundo em qualquer momento.” – Escreveu Axl

O álbum tem uma quebra de ritmo muito interessante com a chegada da deprimente e ótima canção “Sorry“, que mostra um lado quase que oculto de Axl Rose. (vale muito a pena conferir)

I.R.S” é a cara do novo Guns N’ Roses e com toda a certeza está entre as três melhores do Chinese Democracy.

Os membros atuais do Guns N' Roses
Os membros atuais do Guns N’ Roses

Uma das primeiras músicas do Chinese Democracy a ser executada ao vivo é “Madagascar“, que tem quase todo o trabalho creditado a Axl Rose, que inclusive gravou as guitarras desta faixa e chegou a tocar guitarra ao vivo no Rock in Rio 2001, que foi uma espécie de ressurgimento da banda.

This i Love” é provavelmente a primeira composição do Chinese Democracy, que na verdade não era especificamente para este álbum, pois foi composta no início dos anos 90 e mostra bem claramente os pensamentos da época de Axl.

Axl e os "novos" membros antes de show.
Axl e os “novos” membros antes de show.

O álbum é finalizado com a segunda bola fora, na canção chamada “Prostitute“, que infelizmente não é uma boa canção, diferentemente de “Catcher in the Rye” que poderia muito bem aparecer em outro álbum. Podemos juntar ela com a fracassada “My World” do projeto Illusion.

Notou a quantidade de vezes que o nome de Axl Rose foi repetido? sim, esse trabalho é o mais genial e complexo da vida do frontman, porém mesmo que não tão citado, temos que dar os devidos créditos a grande banda que ele teve por trás, com excelentes músicos, de até mais qualidade técnica que os primeiros (originais).

Guns N’ Roses – I.R.S

Sobre Leonardo Caprara

Idealizador e fundador do site, tem profunda paixão pela música e pelo cinema, desbravando os mais diferentes sub-gêneros dentro destes dois maravilhosos nichos e procurando levar o melhor conteúdo para os fiéis leitores do Música e Cinema!

Veja Também!

metallica

Metallica: revigorado e ainda relevante

Existem bandas que, ao anunciarem seus próximos lançamentos, promovem um verdadeiro fenômeno de histeria coletiva, …

8 Comentários

  1. Ricardo Leite Costa

    Caraca, Leo!! Artigo matador!! Uma verdadeira aula! Parabéns!

  2. Parabéns pela postagem Leonardo, concordo plenamente com o que você falou sobre o álbum, realmente muito bom, uma pena que não receba o devido valor do grande público.

  3. Parabéns pelo artigo,muito bacana.Também adoro o chinese e pra mim é umas das obras primas do Guns N´ Roses,independente de formação ou época.Acho que o disco é um pouco mal compreendido e interpretado,pois as pessoas não veem a reformulação e evolução do conjunto,as pessoas esperavam um pouco do mais do mesmo,muito legal o texto,parabééns!

  4. Parabéns cara excelente definição do álbum.
    Estou louco para ver uma canção do Ashba para o guns pq Ashba é um genio da música

  5. Prostitute ruim ? É a melhor do álbum , letra espetacular e o instrumental nem se fala. Bebeu maconha e fumou rum?
    Mas tirando isso a resenha ficou maneira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *