Cazuza: Codinome Beija-Flor, clipe e história da música

Codinome Beija-Flor é a sexta música do álbum Exagerado de Cazuza, uma reflexão profunda feita em uma cama de hospital, caracterizando uma das mais profundas músicas da grande e relativamente curta carreira de um dos maiores gênios e poetas do cenário musical nacional.

História da música Codinome Beija-Flor

“Codinome Beija-Flor” é uma canção do cantor de rock brasileiro Cazuza, de seu primeiro álbum solo, Exagerado, lançado em 1985. É uma balada acústica, com a voz sendo acompanhada apenas por piano e violinos. A letra foi escrita por Cazuza quando deitado na cama do Hospital São Lucas, e observava beija-flores na janela. (Wikipédia)

A música se analisada com o momento de Cazuza mostra claramente um estado de espírito diferente, mudando o estilo mais alegre dos tempos de Barão Vermelho, passando mais maturidade nas palavras e com seu lado poético a cada dia mais florescido.

Sobre Cazuza

Cazuza (nome artístico de Agenor de Miranda Araújo Neto; Rio de Janeiro, 4 de abril de 1958 — Rio de Janeiro, 7 de julho de 1990) foi um cantor e compositor brasileiro que ganhou fama como vocalista e principal letrista da banda Barão Vermelho. Sua parceria com Roberto Frejat foi criticamente aclamada. Dentre as composições famosas junto ao Barão Vermelho estão “Todo Amor que Houver Nessa Vida”, “Pro Dia Nascer Feliz”, “Maior Abandonado”, “Bete Balanço” e “Bilhetinho Azul”.

Cazuza é considerado um dos maiores compositores da música brasileira. Dentre seus sucessos musicais em carreira solo, destacam-se “Exagerado”, “Codinome Beija-Flor”, “Ideologia”, “Brasil”, “Faz Parte do meu Show”, “O Tempo não Pára” e “O Nosso Amor a Gente Inventa”. Cazuza também ficou conhecido por ser rebelde, boêmio e polêmico, tendo declarado em entrevistas que era bissexual. Em 1989 declarou ser soropositivo (termo usado para descrever a presença do vírus HIV, causador da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – AIDS – no sangue) e sucumbiu à doença em 1990, no Rio de Janeiro. (Wikipédia).

Codinome Beija-Flor

Letra original de Codinome Beija-Flor

Vamos aprender a cantar Codinome Beija-Flor

Codinome Beija-Flor

Pra que mentir
Fingir que perdoou
Tentar ficar amigos sem rancor
A emoção acabou
Que coincidência é o amor
A nossa música nunca mais tocou

Pra que usar de tanta educação
Pra destilar terceiras intenções
Desperdiçando o meu mel
Devagarzinho, flor em flor
Entre os meus inimigos, beija-flor

Eu protegi o teu nome por amor
Em um codinome, Beija-flor
Não responda nunca, meu amor
Pra qualquer um na rua, Beija-flor

Que só eu que podia
Dentro da tua orelha fria
Dizer segredos de liquidificador

Você sonhava acordada
Um jeito de não sentir dor
Prendia o choro e aguava o bom do amor
Prendia o choro e aguava o bom do amor

Clipe de Codinome Beija-Flor

Clipe feito para o fantástico no ano de 1985, áudio um pouco danificado, mas se trata de uma raridade.

Sobre Leonardo Caprara

Veja Também!

"Capitânia", o novo trabalho do Blind Pigs

Blind Pigs: Mais punks do que nunca!

O Blind Pigs é um dos maiores expoentes do punk rock nacional. A banda formada …

4 Comentários

  1. Cara, seu blog já está nos meus favoritos. Te encontrei em um comentário no Ferramentas Blog. Sou apaixonado pelas músicas dos anos 80. Tenho um CD no meu carro que já está “furando” de tanto que toca. Só anos 80! Parabéns pelo blog! Nota 10. Mantenho um blog também, mas o assunto é outro: saúde. Grande abraço! Visitarei sempre! Que beleza!

  2. Quem gravou primeiro esta musica, a primeira vez que ouvi foi com a cantora Simone, depois Cazuza e fez muito sucesso com Luiz Melodia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *