Os 120 dias de Sodoma: um dos filmes mais polêmicos da história

Os 120 dias de Sodoma (Saló) é com certeza um dos filmes mais polêmicos da história, se tratando de uma dura crítica ao fascismo, polemizando a todo momento com cenas de abusos e torturas que a cada cena de Os 120 dias de Sodoma tornam-o um dos filmes mais polêmicos da história.

Os 120 dias de Sodoma (Salò o le 120 giornate di Sodoma)

Sinopse Os 120 dias de Sodoma: Passa-se na Itália controlada pelos nazistas, onde quatro libertários fascistas sequestram 16 jovens e os aprisionam em uma mansão com guardas. A partir daí, eles passam a ser usados como fonte de prazer, masoquismo e morte.

Pode parecer apenas superficial na abordagem de sinopse, mas é muito profundo e talvez até incompreendido, pois ele tem um proposito mais profundo além de polemizar, ele faz duras críticas ao fascismo, libertinismo sexual, a política nazista e também ao autoritarismo religioso, que naquela época já era contestado por grandes pensadores.

120 Dias de Sodoma - Filmes mais polêmicos

O filme pode se tornar cansativo em seu decorrer, pois não oferece grandes atrativos em questões de roteiro e atuações, fazendo com que muitos desistam antes da metade, cativando apenas quem busca por respostas basicamente filosóficas sobre a obra de P. P. Pasolini, sendo inspirado em histórias de Marquês de Sade e curiosamente se tornando mais leve que a história original, que tinha uma obscuridade ainda maior.

Cenas polêmicas de Os 120 dias de Sodoma:

Dentre as cenas polêmicas estão muitos fatos sádicos, como a obrigação de um garoto a comer excrementos, obrigação de atos eróticos apenas para observação de autoridades locais e os mais bizarros fetiches (se é que podemos considerar assim) dos libertinos.

120 Dias de Sodoma

O cinema de Pier Paolo Pasolini:

Diretor curioso, italiano, homossexual, gostava de elencos de atores amadores ou meramente populares, tinha preferência por explorar muito a sexualidade em seus filmes, declaradamente membro do Partido Comunista Italiano, gerou polêmica com Os 120 Dias de Sodoma e também com muitos outros filmes.

Sua morte foi brutal, com 53 anos foi encontrado desfigurado e muito lesionado, sendo averiguado que foi um latrocínio, quando um garoto de programa tentou assalta-lo, porem este mesmo garoto de programa que é réu confesso alegou recentemente que não assassinou o diretor e a velha suspeita de crime político volta a tona, pois se trata de um diretor que causou muita polêmica com assuntos políticos, este assassinato aconteceu no mesmo ano de lançamento do filme, que foi um ataque político ao fascismo, autoritarismo religioso e indo diretamente a Mussolini.

saló

Outros filmes muito polêmicos:

Aqui no Música e Cinema postamos muito sobre filmes polêmicos, para mostrar para nossos leitores mais undergrounds um pouco do cinema B, que geralmente são os mais polêmicos.

Abaixo seguem links de três artigos, o primeiro falando sobre Holocausto Canibal, o segundo sobre Pink Flamingos e o terceiro com uma lista de 5 filmes mais polêmicos da história, vale a pena acessar.

Holocausto Canibal: um dos filmes mais polêmicos da história

Pink Flamingos: um dos filmes mais polêmicos da história

Os 5 filmes mais polêmicos da história

A Serbian Film: um dos filmes mais polêmicos da história

Gostou? Então curta nossa fã page!

Sobre Leonardo Caprara

Idealizador e fundador do site, tem profunda paixão pela música e pelo cinema, desbravando os mais diferentes sub-gêneros dentro destes dois maravilhosos nichos e procurando levar o melhor conteúdo para os fiéis leitores do Música e Cinema!

Veja Também!

a-chegada2

A Chegada: filme sobre aliens deixa lições para os humanos

É curioso que um dos sons mais agoniantes seja o do silêncio. Simon & Garfunkel já …

6 Comentários

  1. Hoje em dia o filme nem causaria tanta polêmica, até parece meio bom, mas, quando foi lançado era uma época diferente.

  2. so lamento pros atores q toparam participar dessa imundicia, mesma coisa acontece com ” nossos atores” topam tudo por dinheiro!!

  3. Um dos piores filmes que já vi. Não vi nada demais. Há ser não o fato de que até onde esse ‘animal’ que é o ser humano pode chegar… Tirando a visão política do filme o resto é lixo. Quase 2 horas de perda de tempo…

  4. A única coisa boa no filme está na informação de que é a “última obra” do diretor gayzaço. Obra sádica, mais para mostrar a visão deturpada de uma pessoa do mundo que a cerca. Exageros são cometidos propositalmente, para fazer alarde a assim “promover” o filme, motivando a curiosidade dos mais desavisados.

    Creio que a grande frustração de Pasolini está explícita neste filme – se é que podemos char assim – e ele deve apenas arrepender-se de não ter aparecido nas cenas, dando a bunda. Seria sua “glória” finale…

    Numa palavra? Tosco!

  5. Quanta gente ignorante… Análise fantástica o filme faz da sociedade atual.
    Os parasitas do povo denunciados em suas mais obscuras práticas de sodomia social e os “comedores de merda” se sentindo ofendidos com a denúncia… Que pena! Tão coitados quanto os pobres jovens sodomizados 🙁

  6. filme horrivel e sem graça repugnante só senti nojo e pena,que tipo de ser se presta á um papel desses… esse film deveria ser queimado e tirado de linha kka época nazista e fascista oi a epoca que soltara todos os loucos do mundo e jogaram nessa podre alemanha! DEUS ME LIVRE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *