O Estrangulador de Boston: filme chega no Star Plus em março

A mais nova produção da 20th Century Studios será baseada na história do Estrangulador de Boston. Keira Knightley, conhecida por estrelar filmes como Orgulho de PreconceitoSimplesmente Amor e a franquia Piratas do Caribe, será Loretta McLaughlin, uma das protagonistas.

McLaughlin é uma jornalista que reportava para o jornal Record-American, em Massachusetts, nos anos 60. Ela foi a primeira a reunir as pistas que acabariam conectando os assassinatos do Estrangulador. Ao lado de Knightley, Carrie Coon será Jean Cole, amiga e colega de profissão de Loretta.

Com direção e roteiro de Matt Ruskin, o filme chegará ao Star+ a partir do dia 17 de março. Ele também será lançado na plataforma Hulu. O filme foi produzido por por Ridley Scott e Margot Robbie. As primeiras imagens liberadas mostram Knightley e Coon caracterizadas e em ação.

image 17
image 18

Quem foi o Estrangulador de Boston?

Albert Henry DeSalvo foi o nome do homem ligado aos crimes do Estrangulador de Boston. Em 1967, Albert foi preso pelos crimes e condenado à prisão perpétua. Entre 14 de junho de 1962 e 4 de janeiro de 1964, 13 mulheres solteiras entre 19 e 85 anos foram assassinadas na região de Boston.

A maioria delas foram abusadas sexualmente em seus apartamentos, e depois estranguladas com artigos de vestuário. Suas mortes foram ligadas ao trabalho do Estrangulador. Ruskin, em entrevista à Collider, falou sobre ter crescido na mesma cidade em que os assassinatos aconteceram.

Na entrevista, o realizador também resolveu falar sobre o que o inspirou a contar essa história. Ele revelou sempre ter gostado de true crimes e histórias jornalísticas, e a história de Loretta o cativou.

“Tendo crescido em Boston, sempre ouvi falar do Estrangulador em um sentido muito abstrato, mas não sabia nada sobre os detalhes do caso e, alguns anos atrás, comecei a ler sobre isso e descobri uma história de serial killer fascinante e complexa”, ele explicou.

Ruskin também ressaltou o símbolo de resistência que a história apresenta, pois aprofundar suas investigações, a dupla formada por Loretta e Carrie se via presa pelo sexismo e misoginia que oprimia tantas mulheres na época.

“Sempre adorei histórias jornalísticas e, ao pesquisar o caso, descobri duas jornalistas, começando por Loretta McLaughlin, a primeira a conectar os assassinatos, e em suas reportagens, ela inclusive cunhou o título Estrangulador de Boston. Ela era uma repórter muito ambiciosa em um campo dominado por homens e este foi um verdadeiro ponto de virada para ela”, concluiu.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.