Justin Timberlake insinuava traição de Britney Spears, mas história teve reviravolta

A autobiografia de Britney Spears, “A Mulher em Mim”, ainda nem chegou às prateleiras, mas já está causando muita polêmica com as supostas revelações. Segundo o TMZ, uma das revelações da loira no livro é que ela teria sido traída por Justin Timberlake, com quem namorou entre 1999 e 2002. A ironia é que, após o término deles, surgiram rumores de que Britney teria traído o ex-NSYNC, algo insinuado por ele em várias ocasiões, inclusive na música e no clipe de “Cry Me a River”.

De acordo com o tabloide, Britney preferiu não revelar com quem Justin a traiu porque essa mulher tem uma família agora, e ela não quer “atrapalhar” a vida dela. Mas a loira já disse que é uma outra celebridade, então daqui a pouco os fãs devem elaborar várias teorias. Também não foi revelado qual dos dois traiu primeiro.

britney spears justin timberlake
Foto: reprodução/Vanity Fair

O que sabemos é que durante anos a narrativa foi de que apenas Justin tinha sido traído, e é óbvio que ele aproveitou a narrativa para impulsionar sua carreira solo. Em “Cry Me a River”, segundo single do seu primeiro álbum solo, “Justified” (2002), ele canta: “Você não precisa dizer o que fez/Já estou sabendo/Eu descobri por ele”.

Para completar, o clipe da música conta com uma sósia de Britney interpretando uma namorada infiel de Justin. Segundo o The New York Times, Britney também comenta sobre o clipe na sua biografia. Para a cantora, o clipe a transformou, aos olhos da mídia, em uma “prostituta que tinha quebrado o coração do menino de ouro da América”, quando, na verdade, ela estava na Louisiana de coração partido, enquanto Justin andava feliz em Hollywood.

Britney Spears revelou gravidez de Justin Timberlake

Outra revelação impactante do livro que saiu nos últimos dias foi de que a cantora teria engravidado de Justin em 2000, quando eles tinham 19 anos. “Eu amava tanto o Justin. Sempre esperei que tivéssemos uma família juntos um dia. Isso seria muito antes do que eu imaginava”, declarou a artista.

Após várias conversas “difíceis e emocionais”, eles acabaram concordando que o aborto (procedimento legalizado em boa parte dos EUA) seria a decisão correta. “Tenho certeza que as pessoas vão me odiar por isso, mas eu concordei em não ter o bebê. Não sei se foi a decisão certa. Se a decisão tivesse ficado apenas para mim, eu nunca teria feito isso”.

Desde a revelação, muitos fãs começaram a teorizar que o clipe de “Everytime”, lançado em 2004, falaria sobre esse aborto.

Fonte: TMZ e Variety.

Continue acompanhando o Música e Cinema para ficar por dentro do mundo do entretenimento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.