Tempos Modernos – Um passeio pela era industrial

Tempos Modernos (Modern Times) é um filme estadunidense, francês e britânico realizado pelo cineasta Charles Chaplin. O filme traz mensagens sociais e críticas ao sistema capitalista, fordista, facista, nazista, entre outros regimes. Foi duramente criticado e censurado pela Alemanha Nazista devido as citações de Chaplin ao comunismo e sociedade democrática. Teve sua estréia mundial em Nova Iorque.

Tempos Modernos (Modern Times) – 1936

Sinopse de Tempos Modernos: O “Vagabundo” sofre gato e sapato dentro de uma fábrica repleta de geringonças como um “Comedor para Funcionários”, que promete diminuir para apenas 15 minutos o horário de almoço. Demitido da fábrica, ele acaba encontrando uma moradora de rua e com ela decide procurar felicidade e dinheiro. Mas o que ele acaba encontrando mesmo são desventuras como vigia noturno sobre patins, como um hilário garçom-cantante de músicas sem sentido, como presidiário e muito mais.

Tempos Modernos capa

A era industrial é o assunto abordado neste filme espetacular. A modernização pairava sobre a classe operária de modo que sua rotina de trabalho se tornara repetitiva e desgastante. Cada operário recebia uma função que devia ser feita com rapidez e eficiência. Chaplin complementa com seu modo cômico de ser, ressaltando também que na era industrial, os direitos trabalhistas não existiam e as jornadas de trabalho chegavam até 16:00 horas diárias sob condições precárias e salários baixíssimos. Manifestações sociais, principalmente por parte da classe operária que buscava seus direitos, não eram toleradas pelos poderosos, muitas destas manifestações terminavam em pancadaria devido a truculência da polícia.

Tempos modernos foto 03

O sistema fordista de produção em massa é criticado de modo bem descontraído por Chaplin. Na cena em que o personagem “Vagabundo” aperta os parafusos, ele faz isso de modo tão automático que acaba tendo um distúrbio de modo que tudo que ele observasse e que se assemelha-se a um parafuso, ele teria que enroscá-lo com a chave. Os patrões exigiam que a produção aumentasse de qualquer maneira e chegaram ao ponto de encurtar de modo extremo o intervalo dos operários. Os trabalhadores passariam a almoçar com a ajuda de uma máquina e não precisariam sair do seu local de trabalho. A relação do operário e da máquina é abordado na cena em que “Vagabundo” cai dentro de uma das máquinas, e este se mistura com ela como se fossem um.

tempos modernos foto 01
“Vagabundo” tentando almoçar.
tempos modernos foto 02
Cena em que o personagem cai dentro de uma das máquinas.

Tempos Modernos é  um dos mais bem sucedidos filmes de Charles Chaplin, foi considerado “culturalmente significativo” pela Library of Congress em 1989 e selecionado para preservação pela National Film Registry nos Estados Unidos. No Rotten Tomatoes, o filme tem 100% de aprovação, baseada em 53 críticas e 95% de audiência. Recomendamos que assista este belo clássico, que além de ser divertido, nos mostra de modo íntegro o período da era industrial.

Tempos Modernos Elenco

Charlie Chaplin como Carlito o vagabundo
Paulette Goddard como Gamine/Ellen Peterson
Henry Bergma como o proprietário do motel
Chester Conklin como o mecânico
Stanley J. Sandford como Big Bill
Hank Mann como o mendigo
Stanley Blystone como o pai da Gamine
Al Ernest Garcia como o presidente da Electro Steel Corp.
Richard Alexander como o companheiro de cela
Cecil Reynolds como o Pastor
Mira McKinne como a esposa do Pastor
Murdock MacQuarrie como J. Widdecombe
Edward LeSaint como o Diretor Couler
Wilfred Lucas como o Diretor Júnior

Tempos Modernos – Ficha Técnica:

Título Original: Modern Times
Ano de lançamento: 1936
Gênero: Comédia
País de origem: Estados Unidos
Duração aproximada: 87 minutos
Direção: Charles Chaplin
Roteiro: Charles Chaplin
Estúdio: United Artists
Orçamento: US$ 1,5 milhões
Bilheteria: um pouco mais de US$ 163 mil dólares

Tempos Modernos foto 04

Tempos Modernos poster
Poster do filme.

Sobre Jackson Tavares

Admirador do cinema, aprecia todos os gêneros cinematográficos com objetivo de levar ao leitor o que há de melhor do assunto.

Veja Também!

a-chegada2

A Chegada: filme sobre aliens deixa lições para os humanos

É curioso que um dos sons mais agoniantes seja o do silêncio. Simon & Garfunkel já …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *