Tempos Modernos – Um passeio pela era industrial

Tempos Modernos (Modern Times) é um filme estadunidense, francês e britânico realizado pelo cineasta Charles Chaplin. O filme traz mensagens sociais e críticas ao sistema capitalista, fordista, facista, nazista, entre outros regimes. Foi duramente criticado e censurado pela Alemanha Nazista devido as citações de Chaplin ao comunismo e sociedade democrática. Teve sua estréia mundial em Nova Iorque.

Tempos Modernos (Modern Times) – 1936

Sinopse de Tempos Modernos: O “Vagabundo” sofre gato e sapato dentro de uma fábrica repleta de geringonças como um “Comedor para Funcionários”, que promete diminuir para apenas 15 minutos o horário de almoço. Demitido da fábrica, ele acaba encontrando uma moradora de rua e com ela decide procurar felicidade e dinheiro. Mas o que ele acaba encontrando mesmo são desventuras como vigia noturno sobre patins, como um hilário garçom-cantante de músicas sem sentido, como presidiário e muito mais.

Tempos Modernos capa

A era industrial é o assunto abordado neste filme espetacular. A modernização pairava sobre a classe operária de modo que sua rotina de trabalho se tornara repetitiva e desgastante. Cada operário recebia uma função que devia ser feita com rapidez e eficiência. Chaplin complementa com seu modo cômico de ser, ressaltando também que na era industrial, os direitos trabalhistas não existiam e as jornadas de trabalho chegavam até 16:00 horas diárias sob condições precárias e salários baixíssimos. Manifestações sociais, principalmente por parte da classe operária que buscava seus direitos, não eram toleradas pelos poderosos, muitas destas manifestações terminavam em pancadaria devido a truculência da polícia.

Tempos modernos foto 03

O sistema fordista de produção em massa é criticado de modo bem descontraído por Chaplin. Na cena em que o personagem “Vagabundo” aperta os parafusos, ele faz isso de modo tão automático que acaba tendo um distúrbio de modo que tudo que ele observasse e que se assemelha-se a um parafuso, ele teria que enroscá-lo com a chave. Os patrões exigiam que a produção aumentasse de qualquer maneira e chegaram ao ponto de encurtar de modo extremo o intervalo dos operários. Os trabalhadores passariam a almoçar com a ajuda de uma máquina e não precisariam sair do seu local de trabalho. A relação do operário e da máquina é abordado na cena em que “Vagabundo” cai dentro de uma das máquinas, e este se mistura com ela como se fossem um.

tempos modernos foto 01
“Vagabundo” tentando almoçar.
tempos modernos foto 02
Cena em que o personagem cai dentro de uma das máquinas.

Tempos Modernos é  um dos mais bem sucedidos filmes de Charles Chaplin, foi considerado “culturalmente significativo” pela Library of Congress em 1989 e selecionado para preservação pela National Film Registry nos Estados Unidos. No Rotten Tomatoes, o filme tem 100% de aprovação, baseada em 53 críticas e 95% de audiência. Recomendamos que assista este belo clássico, que além de ser divertido, nos mostra de modo íntegro o período da era industrial.

Tempos Modernos Elenco

Charlie Chaplin como Carlito o vagabundo
Paulette Goddard como Gamine/Ellen Peterson
Henry Bergma como o proprietário do motel
Chester Conklin como o mecânico
Stanley J. Sandford como Big Bill
Hank Mann como o mendigo
Stanley Blystone como o pai da Gamine
Al Ernest Garcia como o presidente da Electro Steel Corp.
Richard Alexander como o companheiro de cela
Cecil Reynolds como o Pastor
Mira McKinne como a esposa do Pastor
Murdock MacQuarrie como J. Widdecombe
Edward LeSaint como o Diretor Couler
Wilfred Lucas como o Diretor Júnior

Tempos Modernos – Ficha Técnica:

Título Original: Modern Times
Ano de lançamento: 1936
Gênero: Comédia
País de origem: Estados Unidos
Duração aproximada: 87 minutos
Direção: Charles Chaplin
Roteiro: Charles Chaplin
Estúdio: United Artists
Orçamento: US$ 1,5 milhões
Bilheteria: um pouco mais de US$ 163 mil dólares

Tempos Modernos foto 04

Tempos Modernos poster
Poster do filme.

Veja também! Filmes de terror na Netflix

Sobre Jackson Tavares

Admirador do cinema, aprecia todos os gêneros cinematográficos com objetivo de levar ao leitor o que há de melhor do assunto.

Veja Também!

Crítica | Liga da Justiça – É bom? Devo assistir?

Liga da Justiça chega aos cinemas com uma posição quase inimaginável para um filme de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *