Surgical Steel: os patologistas estão de volta

A banda Carcass está mostrando que voltou com tudo, desde 2007 reunidos, agora eles lançam o álbum Surgical Steel, que conta com  Dan Wilding na bateria, gravando seu primeiro álbum. São 11 faixas, registradas desde 2007, sucedendo o até então último álbum da banda, Swansong, de 1996.

Resenha Surgical Steel

Quem diria um negócio desses?

Após um hiato de longos 17 anos, eis que somos agraciados com o novo petardo dos reis do Death/Splatter. Com o título de Surgical Steel e contendo 11 faixas (13 no Japão), os patologistas da terra da rainha arrebentam nossos tímpanos com o aço cirúrgico mais afiado da atualidade.

Surgical Steel resenha

Começando muito bem com a introdução 1985, com seus riffs muito bem executados pelo mestre Bill Steer (como toca o sujeito!), já temos uma breve idéia do que nos aguarda. Em seguida, como uma chicotada no dorso, apreciamos a Thrasher’s Abattoir, com uma pegada bem thrash/death mesmo. Guitarras cortantes e blast beats em profusão. Sensacional! A seguir temos Cadaver Pouch Conveyor System, com uma linha de bateria simplesmente fenomenal, absurda mesmo, cortesia do novo baterista Daniel Wilding (ex-Aborted). O cara é um monstro, quase se equiparando ao Ken Owen. Após respirarmos um pouco, temos A Congealed Clot of Blood e The Master Butcher’s Apron, mais cadenciadas e com peso absurdo nas 6 cordas. Todo o álbum é excepcional! Muito bem executado, se mostrando uma salutar mistura de Heartwork e Necroticism Descanting the Insalubrious.

Carcass novo álbum

 

A nova formação ainda conta com Ben Ash, além do já citado mestre Bill Steer e do baixinho invocado com voz demoníaca Jeff Walker. Pra completar com êxito, o disco foi produzido pelo parceiro de sempre Colin Richardson e masterizado por Andy Sneap, ou seja, não tinha como dar errado.

A versão nacional com as 11 músicas originais mais a Intensive Battery Broding de bônus já se encontra disponível no mercado pela Laser Company, portanto, o que você está esperando? Deixe de ser pão duro e corra atrás do seu! Os mestres estão de volta e espero que por muito tempo ainda.

Sobre Ricardo Costa

Casado, 42 anos, médico veterinário. É fã de música desde a adolescência, principalmente dos subgêneros mais extremos do Metal. É fã também incondicional de cinema, principalmente de horror e ação. Seu principal hobby é pesquisar e conhecer bandas novas e filmes obscuros. Trará sempre novidades acerca de lançamentos, bem como artigos, matérias e entrevistas muito interessantes para os nossos leitores

Veja Também!

metallica

Metallica: revigorado e ainda relevante

Existem bandas que, ao anunciarem seus próximos lançamentos, promovem um verdadeiro fenômeno de histeria coletiva, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *