Subterror: realidade caótica

O trio brasiliense Subterror é mais um grande nome da música extrema nacional. Ainda pouco conhecido, o grupo já tem alguns anos de carreira na cena, porém somente agora lança seu primeiro álbum completo, intitulado Antropomortum. Um disco que chama a atenção não só pela música absurdamente agressiva, mas também pela estética e conteúdo lírico. Ouvimos o cd algumas vezes e posso afirmar aos nobres leitores que nos acompanham: o negócio é bruto. Música extrema para ouvidos extremos.

            Confira agora o nosso parecer sobre o disco em questão. É o Música e Cinema trabalhando sempre em prol do underground.

Subterror: Antropomortum (Black Hole Productions/2015 – nacional)   

Arte da capa de "Antropomortum"
Arte da capa de “Antropomortum”

Porções generosas de Death Metal da velha escola sueca, uma atitude punk e um approach Crust/HC são características bem evidentes no novo disco dos brasilienses do Subterror. Alguns chamam essa mistura de “stenchcore”, porém, é melhor não perder tempo tentando definir ou contextualizar a sonoridade produzida pelo trio, apenas coloque o cd na bandeja e sinta a destruição permear toda sua volta. Composto por nove faixas duras, ríspidas e brutais, o disco em questão traz o desabafo de três jovens que estão muito indignados e sem esperanças com o sistema e com a crise social e política. Essa indignação e aura pessimista são expressos na forma de letras muito inteligentes e profundas, como uma espécie de poesia do caos, as quais é impossível manter-se indiferente. Um compromisso apenas com a verdade. Um choque de realidade!

            Luan (baixo e vocal), Samuel (bateria) e Harry (guitarra) estão na batalha desde 2009, porém somente agora lançam seu primeiro full lenght de fato (anteriormente lançaram apenas uma demo e dois splits), e se esse é apenas o início, imagina o que ainda vem por aí. Todas as faixas são bem uniformes e diretas, como o próprio estilo abordado pede. A ótima produção deixa tudo bastante evidente, porém sempre mantendo aquela sujeira e distorção, tão necessários ao bom andamento do negócio. A arte gráfica, toda em preto e branco, ficou muito bacana, dando um toque “old school” ao lançamento. Antropomortum surgiu em meio à maré de conformismo que assola esse mundo, desferindo um verdadeiro chute no estômago do ouvinte. Soa exagerado, mas o álbum tem esse poder. O discurso que inicia o álbum, retirado do filme Waking Life, torna a instrumental O Vazio da Máquina ainda mais marcante, dando seqüência à explosão frenética de Estética do Fim, que talvez seja a melhor composição do disco, pois agrega peso, velocidade e agressão de forma impressionante. Pathos e Iconoclasta mantém o ritmo acelerado, com Luan estourando a garganta em meio ao caos sonoro. Destacam-se também Fanatismo do Pior (com forte tendência Crust escandinava), Apatia e Privilégio (que baixo animalesco é aquele?) e a saideira com a pessimista Escrevo Para Apagar Meu Nome, que encerra este petardo de forma excepcional.

Subterror em ação!
Subterror em ação!

            O Subterror é a bola da vez e Antropomortum um início mais que perfeito. O álbum foi lançado pela Black Hole Productions, do grande amigo Fernando Camacho, que funciona como uma espécie de selo de garantia em se tratando de podreira underground de qualidade. Pegue o seu agora e seja feliz!

Nota: 9,0

Formação:

  • Luan (baixo e vocal)
  • Samuel (bateria)
  • Harry (guitarra)

Faixas:

  1. O Vazio da Máquina
  2. Estética do Fim
  3. Pathos
  4. Iconoclasta
  5. Caminhando de um Inferno Para Outro
  6. Fanatismo do Pior
  7. Apatia e Privilégio
  8. Distopia
  9. Escrevo Para Apagar Meu Nome

  

Links:

http://blackholeprods.com/pt

https://www.facebook.com/Subterror?fref=ts

 

 

Sobre Ricardo Costa

Casado, 42 anos, médico veterinário. É fã de música desde a adolescência, principalmente dos subgêneros mais extremos do Metal. É fã também incondicional de cinema, principalmente de horror e ação. Seu principal hobby é pesquisar e conhecer bandas novas e filmes obscuros. Trará sempre novidades acerca de lançamentos, bem como artigos, matérias e entrevistas muito interessantes para os nossos leitores

Veja Também!

Trio oficial do Maestrick.

Maestrick: novo disco narrará viagem de trem e será divido em duas partes

Uma grande viagem de trem. Cada hora do dia representando uma música. Disco dividido em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *