Stephen King – O Mestre do Terror Moderno

Stephen Edwin King (Portland – 21 de setembro de 1947) é talvez o escritor de terror e suspense mais importante da história. Mais de 350 milhões de cópias, traduzido em mais de 40 países, um dos autores com mais adaptações para o cinema, esse é King.

Stephen King

O Mestre do Terror

Dono de uma notável habilidade em conduzir o leitor para diversos caminhos obscuros, e de criar fantásticas histórias e carismáticos personagens, reza a lenda que foi um acontecimento trágico na infância que lhe inspirou tanta criatividade para o mórbido. Ele descarta a idéia de inspiração, mas quando criança testemunhou um de seus amigos ficar preso em uma ferrovia e ser atropelado por um trem. Isso mesmo que você leu, um trem.
Fascinado por quadrinhos da EC Comics, teve seu primeiro contato com o terror ao descobrir “Contos da Cripta“. Histórias macabras e em sua maioria inspiradas em Edgar Allan Poe e H.P. Lovecraft, foram o estopim para o jovem Stephen começar a desenvolver seu dom. Seus professores desaprovavam seus contos e tentavam fazê-lo parar com aquelas idéias mas para a nossa sorte, ele não deu ouvidos.
Mas foi apenas em 1974 que ele lançou seu primeiro romance: Carrie. Resgatada do lixo pela sua esposa, a história da menina dominada pela mãe e humilhada pelas colegas foi um estrondoso sucesso. Brian de Palma em 76, adaptou o livro para o cinema com Sissy Spacek (indicada ao Oscar) no papel principal e também com John Travolta no elenco, seu sucesso de bilheteria foi o que King precisava para se lançar de cabeça no mundo do terror.
Carrie
Sissy Spacek linda como Carrie
Cada livro novo que ele lançava, era quase certo que uma adaptação viria a caminho. Livros seus resultaram em filmes como: “O Iluminado“, com Jack Nicholson em uma surpreendente atuação; “Na Hora da Zona Morta” com Christopher Walken vivendo um vidente; “A Colheita Maldita” história aterrorizante sobre crianças e seu fanatismo; “O Cemitério Maldito” relato tenso de um cemitério indígena que revivia seus “hóspedes”; entre outras, são apenas uma parte do tanto que este gênio contribuiu para a indústria do medo.
Jack Nicholson O Iluminado
Jack Nicholson despejando loucura em “O Iluminado”
Mas se você acha que ele era tão perturbado a ponto de se dedicar apenas ao terror, muito se engana. Filmes como: “A Espera de Um Milagre” (Tom Hanks, Michael Clarke Duncan), “Um Sonho de Liberdade” (Tim Robbins, Morgan Freeman), “Conta Comigo” (River Phoenix, Kiefer Sutherland) e “Lembranças de Um Verão” (Anthony Hopkins, David Morse), estão entre as listas de melhores filmes de todos os tempos, e todos são espetaculares em fazer o espectador se emocionar e se apaixonar.
Atualmente, Stephen King nem pensa em parar de escrever, e portanto mais filmes e adaptações podemos esperar dele, e sinceramente, o mundo do cinema ainda precisa extrair um pouco mais dessa mente sórdida.
Vida longa ao Rei!

Sobre Lucas Thurow

Cinéfilo, leitor, apreciador de boa música. Se arrisca em escrever algumas coisas de vez em quando.

Veja Também!

a-chegada2

A Chegada: filme sobre aliens deixa lições para os humanos

É curioso que um dos sons mais agoniantes seja o do silêncio. Simon & Garfunkel já …

One comment

  1. eu nem sabia que ele fosse tao criativo a ponto de escrever livros com varias tematicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *