Skinning: a excelência do Death Metal português

É impressionante a qualidade das bandas independentes hoje em dia. Antigamente, o material de uma banda independente era sinônimo de gravação porca, composições medíocres e material gráfico feito nas coxas (não generalizando, obviamente, mas muitas seguiam esse padrão de relaxo). Hoje em dia, existem bandas independentes que lançam seus materiais seguindo o método do it yourself, ou os lançam em parcerias com pequenas gravadoras, mas com uma qualidade que supera a de muitas bandas famosas. Isso é muito bom, pois demonstra que os músicos estão levando o trabalho realmente a sério e dele querem, além de obter sua subsistência, ganhar o merecido reconhecimento no meio.

Capa do álbum "Cerebral Mutilation"
Capa do álbum “Cerebral Mutilation”

             Em seu primeiro full-lenght, intitulado Cerebral Mutilation, os portugueses do Skinning seguem a teoria que acabei de descrever. A qualidade da gravação e da parte gráfica é das melhores que já vi e ouvi, sem sombra de dúvida. Um exemplo de profissionalismo e dedicação! O trio composto por Vitor Lopes (vocal e guitarra), Baal Roi (baixo) e Luís Barroso (bateria) é adepto da escola do Brutal Death Metal, com influências da cena mais antiga (principalmente Deicide da fase Legion e Once Upon the Cross), acrescido da atitude das bandas mais recentes (Suffocation e Hate Eternal), o que acaba por gerar música pesada, agressiva e impiedosa da melhor qualidade.

            A semelhança do vocal de Vitor com o de Glen Benton (Deicide) é explicita, mas isso não é demérito algum, ao contrário, emprega ainda mais agressividade na interpretação das letras; além disso, o seu desempenho como guitarrista é algo brilhante, segurando muito bem as pesadas bases e empregando riffs relativamente simples, mas muito efetivos; o baixista Baal Roi, apesar da presença discreta, se mostra um músico talentoso, que consegue – por meio de intervenções comuns, mas sem ser simplório – adequar o peso à canção, justamente da forma que o som pede, e o baterista Luís é algo que nos leva a refletir até que nível é possível chegar a técnica de um músico. Jesus amado, o que esse rapaz toca desafia as leis da física e até mesmo os conceitos de anatomia. Blast Beats insanos, pegada animalesca e velocidade de locomotiva sem freio na descida. Sem brincadeira, mas o cara deixaria o Steve Asheim (Deicide) e o Mike Smith (ex-Suffocation) implorando clemência. É simplesmente incrível!

            O petardo é composto por onze faixas de qualidade incontestável dentro desse nosso adorado estilo, e eu fico em uma posição difícil, afinal, é humanamente impossível eleger destaques, mas canções como Without Glory, Mass Execution, Acclaimed God, Infested Land of Decomposed Corpses (belo título) e Slumber of Madness se destacam em meio ao caos perpetrado pelo grupo, embora todas as faixas sejam excelentes.

Skinning (esq. pra dir.): Luís Barroso (bateria), Vitor Lopes (vocal e guitarra) e Baal Roi (baixo)
Skinning (esq. pra dir.): Luís Barroso (bateria), Vitor Lopes (vocal e guitarra) e Baal Roi (baixo)

            Novamente devo enaltecer a qualidade primorosa da produção (a cargo de Bruno Silva). Não sei se é a primeira gravação dele, mas se continuar com essa dedicação, certamente será muito requisitado ainda, como um Peter Tagtgrën, Andy Classen ou um Tue Madsen.

            Se por acaso eu elaborar uma lista de melhores lançamentos de 2014 (o que certamente o farei), obviamente Cerebral Mutilation ocupará lugar de destaque na mesma. Mas nem que tu tenha que atravessar o Atlântico a nado, mas adquira isso agora!

 Nota: 10

Formação:

 

  • Vitor Lopes (vocal e guitarra)
  • Luís Barroso (bateria)
  • Baal Roi (baixo)

 Faixas:

 

  1. Without Glory
  2. Mass Execution
  3. Punished for Spreading Lies
  4. Acclaimed God
  5. I’m Still Victorious
  6. Infested Land of Decomposed Corpses
  7. Blow me
  8. Slumber of Madness
  9. Tortured and Mutilated
  10. …in Your Face
  11. Bloody Awake (feeding the Bloodthirst)

  

Contatos:

 [email protected]

 www.myspace.com/skinningband

 https://www.facebook.com/pages/SKINNING/307359749303706?fref=ts

[youtuber youtube=’http://www.youtube.com/watch?v=dQNZlDlXXog’]

Sobre Ricardo Costa

Casado, 42 anos, médico veterinário. É fã de música desde a adolescência, principalmente dos subgêneros mais extremos do Metal. É fã também incondicional de cinema, principalmente de horror e ação. Seu principal hobby é pesquisar e conhecer bandas novas e filmes obscuros. Trará sempre novidades acerca de lançamentos, bem como artigos, matérias e entrevistas muito interessantes para os nossos leitores

Veja Também!

bomba

Vídeo: Show do Rammstein com “homem bomba” gera polêmica com muçulmanos

Participando do Rock in Vienna, na capital austríaca, a banda Rammstein utilizou sua famosa pirotecnia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *