Simples e divertido, Vida é um filme para fãs de terror

Muitos filmes sobre viagens espaciais estão sendo lançados. A Chegada, um dos últimos e com maior repercussão, abusou de figuras de linguagem e levou os espectadores para uma viagem sobre comunicação e insegurança. Para quem esperava algo semelhante de Vida (título um tanto quanto estranho), o resultado é completamente diferente. E isso não é ruim, são dois ótimos filmes.

Agora que você já sabe o que não esperar, vamos falar sobre Vida. Se fosse lançado nos anos 80, o filme hoje faria parte da lista de fãs de terror B. As referências a Alien e outras produções de ficção (com baixo orçamento) são claras. A grande diferença, é que Vida não tenta se inserir neste segmento.

O roteiro tem Rhett Reese e Paul Wernick, que escreveram Deadpool. Daniel Espinosa assume a direção após comandar Protegendo o Inimigo (2012) e Crimes Ocultos (2015). No elenco, destaque para Jake Gyllenhall e Ryan Reynolds.

Vida
David Jordan (Jake Gyllenhaal)

O filme foi divulgado e lançado como uma superprodução hollywoodiana. Com esses profissionais envolvidos e o grande orçamento que teve, não era de se esperar algo diferente. Neste ponto, surge a grande cartada de Vida. É um terrorzão de monstro na nave, segue alguns clichês estabelecidos até mesmo por Ridley Scott em Alien.

E essas referências não são ruins. Existe uma boa lacuna para filmes deste tipo. O público quer ver mortes criativas, monstros sanguinários e fugas difíceis (mesmo que dentro de uma nave). Apelidado de Calvin, a força extraterrestre que se apresenta como vilão é muito interessante. Um monstro que faz uma mutação incrível, com ótimos efeitos especiais e proporciona boas cenas de ataques.

Não falei muito sobre a história. Essa não é minha intenção. Para quem tem ideia do que vai encontrar, a trama pode ser resumida em uma perseguição entre uma força alienígena destruidora de planetas, que após ser coletada por astronautas, não pode chegar a terra. Os tripulantes tem pouco tempo e recursos para deter esse “invasor”.

Um filme despretensioso. Um elenco grande e caro. Muito investimentos em efeitos especiais. Mortes, perseguições e sustos. Por fim, um filme divertidíssimo. Não perca essa!

Veja também! Filmes de terror na Netflix

Sobre Leonardo Caprara

Idealizador e fundador do site, tem profunda paixão pela música e pelo cinema, desbravando os mais diferentes sub-gêneros dentro destes dois maravilhosos nichos e procurando levar o melhor conteúdo para os fiéis leitores do Música e Cinema!

Veja Também!

Crítica | Liga da Justiça – É bom? Devo assistir?

Liga da Justiça chega aos cinemas com uma posição quase inimaginável para um filme de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *