Scourge: a excelência do Metal extremo mineiro

Minas Gerais ficou marcada na história do Metal nacional com o surgimento de várias bandas de importância incontestável na cena, sendo as principais o Sepultura, o Sarcófago, o Chacal, entre outros. Todas essas bandas, em parceria com a lendária gravadora Cogumelo records, ajudaram a fundar uma das cenas mais importantes da música extrema nacional. Grupos que eram referência no estilo.

            Dessa escola da década de 80, algumas continuaram a produzir e lançar álbuns; outras infelizmente encerraram atividades, e outras surgiram mais recentemente, prestando um autêntico tributo à cena. Dentre as mais recentes, uma formação que chama bastante a atenção é o Scourge. Fundada em Uberlândia / MG em 2007, a banda lançou no final de 2013 seu segundo full-lenght com o sugestivo título de Hate Metal. Bastante influenciados pelo Sarcófago, o grupo pratica aquele som sujo, agressivo, maléfico, mas muito bem executado e produzido. O trabalho é tão bom que mereceu nossa análise mais apurada.

            A seguir, você confere no Música e Cinema a resenha deste grande lançamento. O Metal do ódio chegou para chutar traseiros e castigar ouvidos.

Scourge (esq. pra dir.): William Santos (bateria), Maurício Gonçalves (guitarra), Juarez Távora (vocal e baixo) e Pretho Souto (guitarra).
Scourge (esq. pra dir.): William Santos (bateria), Maurício Gonçalves (guitarra), Juarez Távora (vocal e baixo) e Pretho Souto (guitarra).

 Resenha de Hate Metal – Scourge

             Se o amigo headbanger é fã do Sarcófago da fase Rotting  e principalmente da fase The Laws of Scourge, receio que você acaba de encontrar sua nova banda favorita. O quarteto formado por Juarez Távora (baixo e vocal), Maurício Gonçalves (guitarra), Pretho Solto (guitarra) e William Santos (bateria), acaba de lançar Hate Metal, um trabalho que impressiona pela técnica, brutalidade e velocidade, demonstrando uma latente evolução em relação ao seu primeiro trabalho, o poderoso …On the Sin, Death, Lust and Hate de 2010. Pois bem, com um título desses, já era de se esperar uma exaltação ao ódio, um resgate daquela sonoridade anti-comercial e avessa aos modismos, e é exatamente isso que encontramos aqui. A celebração do mal começa com a macabra Intro – Sentenced to Die, mostrando que esse pessoal não tá pra brincadeira; The Bread that God Crushed seqüência ao atentado sonoro e conta com a participação mais que especial de Wagner Antichrist (ex-Sarcófago), deixando aquele clima de nostalgia no ar. Outros destaques vão para Orgy in Paradise e The Ancient Ritual of Death, demonstrando uma banda entrosada, esbanjando competência e que sabe exatamente o que faz.

            O disco conta também com outras participações especiais de peso, como Fernando Lima (vocal do Drowned), Manu Joker (ex-Sarcófago e atual vocal do Uganga) e Rodrigo de Carya (vocal do Lustfull), em uma verdadeira reunião da elite do Metal mineiro.

Não existe capa mais "true" que essa, não?
Não existe capa mais “true” que essa, não?

            Contando com ótima produção sonora, vale mencionar também a bela arte da capa, que se encaixa muito bem com a proposta e estética da banda. Este é sem dúvida um dos grandes lançamentos do ano passado. Tenho certeza de que ainda ouviremos falar muito do Scourge nos próximos anos. Com certeza alçarão vôos cada vez maiores em sua carreira. Competência pra isso eles têm de sobra. O Metal do ódio prevalecerá!

 Nota: 8,5

 

Formação:

* Juarez Távora (baixo e vocal)

* Maurício Gonçalves (guitarra)

* Pretho Solto (guitarra)

* William Santos (bateria)

 Faixas:

1. Intro-Sentenced to Die (05:37)

2. The Bread that God Crushed (06:29)

3. Angels of Wrath (04:25)

4. Orgy in Paradise (03:52)

5. Sacrifice of the Dead (04:10)

6. The Ancient Ritual of Death (04:46)

7. My Hate, My Dreams, My Revenge (04:33)

8. Hate Metal (03:51)

 Contato:

https://www.facebook.com/scourgedeath?fref=ts

http://cogumelo.com/

https://myspace.com/scourgedeath

Sobre Ricardo Costa

Casado, 42 anos, médico veterinário. É fã de música desde a adolescência, principalmente dos subgêneros mais extremos do Metal. É fã também incondicional de cinema, principalmente de horror e ação. Seu principal hobby é pesquisar e conhecer bandas novas e filmes obscuros. Trará sempre novidades acerca de lançamentos, bem como artigos, matérias e entrevistas muito interessantes para os nossos leitores

Veja Também!

metallica

Metallica: revigorado e ainda relevante

Existem bandas que, ao anunciarem seus próximos lançamentos, promovem um verdadeiro fenômeno de histeria coletiva, …

One comment

  1. O melhor disco de death metal lançado em 2013. Hate Metal já nasceu clássico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *