Drácula – O Vampiro da Noite

Drácula de 1958, conhecido no Brasil como O Vampiro da Noite é um filme de terror produzido pela Hammer Film (ícone do terror) com o título original de Horror of Dracula, considerado um ícone para o gênero e com participação de mestres do terror como Christopher Lee e Peter Cushing.

Drácula – O Vampiro da Noite (Horror of Dracula) 1958

Sinopse Drácula (O Vampiro da Noite): Mais uma versão do clássico “Drácula”, de Bram Stoker. Neste filme, o Conde Drácula sai da Transilvânia em direção a Londres, em busca de novas vítimas. Entretanto, seus hábitos estranhos chamam a atenção do Dr Van Helsing, que passa se dedicar a exterminar o vampiro.

O Vampiro da Noite 1958

Modernização do Conde Drácula

Neste filme podemos notar uma clara modernização do famoso Conde Drácula, mesmo que inspirado na mesma obra que o primeiro “Drácula” da história, que na verdade se chamou conde Orlok e também no primeiro personagem a se chamar Drácula, que foi interpretado por Béla Lugosi em 1931 este filme apresenta elementos diferentes, as etapas são bem divididas, tendo uma boa separação do momento do castelo do Drácula e da batalha em solos ingleses.

Christopher Lee O vampiro da noite

 

Em O Vampiro da Noite podemos notar um Drácula com poucas falas e menos participativo dentro da trama em comparação a outros filmes, deixando mais espaço para o Dr. Van Helsing e Arthur Holmwood (interpretados pela dupla Peter Cushing e Michael Gough). Se você já assistiu o clássico A Hora do Espanto poderá compará-lo a O Vampiro da Noite, tendo em A Hora do Espanto claras referências a este filme, inclusive o personagem Peter Vincent sendo inspirado em Peter Cushing e Vincent Price. Enfim, podemos ver um Drácula mais moderno, porem respeitando as raízes deixadas por Lugosi, como o cabelo quase que lustroso e a capa preta, incluindo um olhar profundo e frio e como de costume em filmes do Drácula um envolvimento sexual, já visto no clássico de 1931 e acentuado neste filme.

Terence Fisher, Peter Cushing e Christopher Lee

Estúdios Hammer: uma potencia do terror

Nesta época foi o começo do auge dos estúdios Hammer, que produziram grandes clássicos (re-filmagens em grande maioria) do terror, tendo como uma das principais estrelas exatamente Christopher Lee.

Dentre suas produções estão re-filmagens de A Múmia, Frankenstein e Drácula.

Terence Fisher: um dos mestres da Hammer film

Terence Fisher foi um dos mestres dos auge dos estúdios Hammer, dirigindo grandes produções da época, como diversos filmes do Frankenstein, O Fantasma da Ópera, Drácula, A Múmia e outros.

Suas características de filmagem são bem expressas no filme, estabelecendo um parâmetro um tanto hollywoodiano.

Especialmente em O Vampiro da Noite ele reduziu um tanto o suspense, dando mais enfase a cenas claras, com pouca névoa, deixando a névoa mais rasteira como um fator secundário assim como a trilha sonora, ou seja, criando apenas um ambiente para cena principal e não tornando o ambiente um grande expoente como em outras produções.

Idealizador e fundador do site, tem profunda paixão pela música e pelo cinema, desbravando os mais diferentes sub-gêneros dentro destes dois maravilhosos nichos e procurando levar o melhor conteúdo para os fiéis leitores do Música e Cinema!

Deixe uma resposta