Neurosis: um caldeirão de emoções

O Neurosis surgiu em meados da década de 80, praticando um som calcado no hardcore/metal sem grandes novidades. Com o passar dos anos, foram lançando discos (são 11 full lenghts ao todo) e incorporando novas influências em sua sonoridade, enriquecendo cada vez mais a sua música. O que a banda pratica hoje em dia é impossível de se rotular: influências de doom, sludge, stoner, ambient e post metal se fundindo ao Metal, produzindo uma sonoridade ímpar. Uma experiência que transcende a simplicidade de se ouvir música. Atingiram um novo patamar!

A seguir, com exclusividade para o Música e Cinema, você confere a resenha do mais novo trabalho do quinteto californiano. Prepare-se para a viagem!

Resenha: Neurosis – Honor Found in Decay

Há bandas que são originais em sua proposta, mas o Neurosis se supera. A cada novo trabalho lançado, podemos esperar pelas mais diversas nuances musicais. Tantas influências somadas em uma única sonoridade pode parecer arriscado, mas eles conseguiram um equilíbrio, soando pesados, muito pesados, porém melódicos e agressivos ao mesmo tempo, num misto de emoções que somente eles sabem conduzir tão bem.

Neurosis

Seu mais recente disco, o excelente Honor Found in Decay, lançado em outubro de 2012, reflete tudo isso que foi dito. O quinteto formado por Dave Edwardson (baixo/vocal),  Noah Landis (teclados/samples), Steve Von Till (guitarra/vocal), Scott Kelly (vocal/guitarra) e Jason Roeder (bateria), demonstra grande amadurecimento e competência na execução das sete faixas que compõem o trabalho. Neste turbilhão de influências e sonoridades, destaco a primeira faixa We All Rage in Gold, com seu início bem tranqüilo, partindo para um andamento um pouco mais agressivo e culminando num desfecho bem climático de guitarras e teclados bastante interessantes. At the Well tem um andamento bem doom, numa levada bastante lenta e pesada, que se arrastam por mais de dez minutos; a viajante My Heart for Deliverance traz um clima bem melancólico ao disco, cortesia do excelente trabalho do tecladista Noah Landis que, aliado as guitarras de Scott e Steve, produzem uma experiência sonora única em seus mais de onze minutos. Só ouvindo pra saber! Destaque também para All is Found in Time e a pesada Raise the Dawn.

Banda Neurosis

Contando com a produção do renomado Steve Albini e com um belo projeto gráfico de Josh Graham, não é um disco que vai agradar os fãs mais radicais. Mas, caso você resolva dar uma chance à banda, vai descobrir todo um universo de texturas e sonoridades que vão te cativar de imediato. Amplie seus horizontes e venha conferir essa manifestação sonora. Eu recomendo.

Nota: 8,5

Formação:

.Scott Kelly (vocal/guitarra)

.Dave Edwardson (baixo/vocal)

.Jason Roeder (bateria)

.Steve Von Till (guitarra/vocal)

.Noah Landis (teclados/samples/efeitos)

Faixas:

  1. We All Rage in Gold (06:36)
  2. At the Well (10:05)
  3. My Heart for Deliverance (11:40)
  4. Bleeding the Pigs (07:20)
  5. Casting of the Ages (10:03)
  6. All is Found…in Time (08:50)
  7. Raise the Dawn (05:57)

Acesse o site oficial do Neurosis.

Neurosis – My Heart For Deliverance

Sobre Ricardo Costa

Casado, 42 anos, médico veterinário. É fã de música desde a adolescência, principalmente dos subgêneros mais extremos do Metal. É fã também incondicional de cinema, principalmente de horror e ação. Seu principal hobby é pesquisar e conhecer bandas novas e filmes obscuros. Trará sempre novidades acerca de lançamentos, bem como artigos, matérias e entrevistas muito interessantes para os nossos leitores

Veja Também!

bomba

Vídeo: Show do Rammstein com “homem bomba” gera polêmica com muçulmanos

Participando do Rock in Vienna, na capital austríaca, a banda Rammstein utilizou sua famosa pirotecnia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *