Cazuza: Mal Nenhum, clipe e história da música

Mal Nenhum é uma parceria de Cazuza e Lobão para o primeiro álbum solo do poeta, lançado em 1985 em meio a ascensão e afirmação do rock nacional, uma música que fala indiretamente pelo mal das drogas e de pessoas do rock. O álbum já vendeu mais de 800 mil cópias.

História da música Mal Nenhum

Foi uma das primeiras parcerias daqueles que a cada dia se tornavam mais amigos, Lobão e Cazuza fizeram diversas parcerias, não somente na música.

A música é profunda, falando sobre não poder causar mal nenhum a ninguém, “somente a mim mesmo” e pode ser interpretada como em referência as drogas ou até mesmo a vida agitada de um rockeiro nos anos 80.

Esta música foi lançada no álbum Exagerado:

Durante as gravações do quarto álbum, Cazuza (principal letrista e vocalista) decidiu sair do Barão Vermelho, alegando ele próprio ser “muito egoísta para dividir a atenção e os palcos”. Levou consigo músicas que fariam parte do álbum do Barão. Em agosto de 1985, Cazuza foi internado no Hospital São Lucas, em Copacabana, para ser tratado por uma pneumonia. Em novembro do mesmo ano, Exagerado foi lançado, trazendo a faixa-título “Exagerado” (co-composta por Leoni), “Mal Nenhum” (co-composta por Lobão) e “Codinome Beija-Flor”, composta enquanto ele estava no hospital, onde beija-flores apareciam na sua janela. (Wikipédia)

Sobre Cazuza

Cazuza (nome artístico de Agenor de Miranda Araújo Neto; Rio de Janeiro, 4 de abril de 1958 — Rio de Janeiro, 7 de julho de 1990) foi um cantor e compositor brasileiro que ganhou fama como vocalista e principal letrista da banda Barão Vermelho. Sua parceria com Roberto Frejat foi criticamente aclamada. Dentre as composições famosas junto ao Barão Vermelho estão “Todo Amor que Houver Nessa Vida”, “Pro Dia Nascer Feliz”, “Maior Abandonado”, “Bete Balanço” e “Bilhetinho Azul”.

Cazuza é considerado um dos maiores compositores da música brasileira. Dentre seus sucessos musicais em carreira solo, destacam-se “Exagerado”, “Codinome Beija-Flor”, “Ideologia”, “Brasil”, “Faz Parte do meu Show”, “O Tempo não Pára” e “O Nosso Amor a Gente Inventa”. Cazuza também ficou conhecido por ser rebelde, boêmio e polêmico, tendo declarado em entrevistas que era bissexual. Em 1989 declarou ser soropositivo (termo usado para descrever a presença do vírus HIV, causador da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – AIDS – no sangue) e sucumbiu à doença em 1990, no Rio de Janeiro. (Wikipédia).

Cazuza Mal Nenhum

Letra da música Mal Nenhum

Vamos aprender a cantar Mal Nenhum?

Mal Nenhum

Nunca viram ninguém triste?
Por que não me deixam em paz?
As guerras são tão tristes
E não tem nada demais

Me deixem, bicho acuado
Por um inimigo imaginário
Correndo atrás dos carros
Como um cachorro otário

Me deixem, ataque equivocado
Por um falso alarme
Quebrando objetos inúteis
Como quem leva uma topada

Me deixem amolar e esmurrar
A faca cega, cega da paixão
E dar tiros a esmo e ferir
O mesmo cego coração

Não escondam suas crianças
Nem chamem o síndico
Nem chamem a polícia
Nem chamem o hospício, não

Eu não posso causar mal nenhum
A não ser a mim mesmo
A não ser a mim mesmo
A não ser a mim

Clipe da música Mal Nenhum

Sobre Leonardo Caprara

Veja Também!

"Capitânia", o novo trabalho do Blind Pigs

Blind Pigs: Mais punks do que nunca!

O Blind Pigs é um dos maiores expoentes do punk rock nacional. A banda formada …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *