Facada: fazendo jus ao nome

O Facada é uma banda de grindcore oriunda de Fortaleza – CE que acaba de lançar seu terceiro full lenght, entitulado Nadir. Meus amigos, que destruição sonora! Na resenha a seguir vamos discorrer um pouco mais sobre este aguardado lançamento do grupo. Tirem as crianças da sala! Com vocês…..Facada!!    

Facada – Nadir

Banda Facada Nadir

Queridos amigos, finalmente temos em mãos o tão aguardado retorno dos mestres do grindcore brasileiro. Me refiro a Nadir, terceiro ato de insanidade e brutalidade sonora perpetrado pelo Facada. E já posso afirmar categoricamente que nunca um nome de banda soou tão apropriado, pois o que se houve no disquinho é literalmente uma facada. O cd possui 20 faixas (19 músicas e 1 introdução) em apenas 25 minutos, ou seja, é muita bordoada pra pouco tempo. Com forte influência de Napalm Death antigo, Nasum e Terrorizer, James (baixo e vocal), Danyel (guitarra), Ari (guitarra) e Dangelo (bateria) nos proporcionam um verdadeiro espetáculo de música violenta, pesada, ameaçadora e destruidora. Com letras de forte cunho político-social, logo de início já somos submetidos a uma aula de brutalidade em pouco mais de 1 minuto e 20 com Deus de Carne, imediatamente seguida de O Fim do Homem. Cidade Morta dá seqüência ao atentado sonoro, no que parece ser uma “homenagem” a cidade natal dos integrantes. E-diota vem com tudo a seguir, numa velocidade e peso absurdos! Definitivamente Dangelo não pode ser humano, tamanha a precisão e velocidade com que “acaricia” seu instrumento. Amanhã vai ser pior mostra um panorama não muito favorável do futuro nebuloso. Josefel Zanatas é uma pequena homenagem ao nosso querido José Mogica Marins, o Zé do Caixão, com participação especial de outra lenda do grind nacional, Marcelo Appezato (Hutt), nos vocais. Muito brutal, veloz e curtíssima. Na seqüência temos Altar de Sangue, com a participação de Jão (R.D.P.), com um andamento um pouco mais lento, com guitarras e solos inspiradíssimos! E não para por aí, meu amigo. Ainda temos a faixa títuloNadir, Tudo está Desmoronando, Raiva não Falece, O Tempo será seu Humilhador, que só vem a confirmar aquela máxima popular que diz que “o tempo é o senhor da razão”. Ainda seremos açoitados por mais sete chibatadas certeiras de puro grindcore no ouvido até o grande desfecho com Guarda esse Mantra pra Ti, que termina este fabuloso trabalho como se fosse uma prece macabra.

Banda Facada Nadir
Capa do álbum

O álbum foi gravado em 2012 no Limbo estúdio, com produção de Felipe Rato Branco, conferindo peso e qualidade na medida certa. Trata-se de um dos melhores registros do estilo no Brasil, se não o melhor, colocando o Facada junto aos grandes nomes do gênero no país e no mundo. O álbum é distribuído no Brasil pelo selo Black Hole Productions, portanto, se ainda não tem o seu, tá esperando o que? Corra atrás antes que fique na saudade. Grande abraço e até a próxima, maníacos!

Leonardo Caprara: Nadir é com certeza uma consagração do Facada, uma das maiores referências do grindcore nacional. Trata-se de um álbum com muitas músicas e relativo pouco tempo, portanto temos uma pauleira seguida da outra, após uma sinistra (no bom sentido) introdução, que já mostra que a seguir não vem brincadeira não. É daqueles álbuns que vale a pena investir e ter em sua coleção, um verdadeiro show nacional!

Contatos:

Facebook
Black Hole Productions

 

Sobre Ricardo Costa

Casado, 42 anos, médico veterinário. É fã de música desde a adolescência, principalmente dos subgêneros mais extremos do Metal. É fã também incondicional de cinema, principalmente de horror e ação. Seu principal hobby é pesquisar e conhecer bandas novas e filmes obscuros. Trará sempre novidades acerca de lançamentos, bem como artigos, matérias e entrevistas muito interessantes para os nossos leitores

Veja Também!

unnamed (5)

Pela primeira vez em Osasco, Angra apresentará turnê comemorativa do Holy Land

Ainda celebrando 20 anos de lançamento do clássico álbum “Holy Land”, o Angra confirmou recentemente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *