Devachan: “Andarilho” (resenha)

Introdução:

            A história da banda é no mínimo curiosa. O Devachan teve suas origens há 30 anos atrás quando Daniel Dias (atualmente o baixista da banda) escreveu suas primeiras letras. Na época, o Heavy Metal dava seus primeiros passos no país com bandas como Stress, Dorsal Atlântica, Centúrias, Harppia, etc.

Devachan
Devachan

            Esse material ficou arquivado até 2010, ocasião em que Gabriel Dias (vocalista) e Leandro Dias (guitarrista), filhos de Daniel, resolveram formar uma banda de rock. A decisão de fazer uso das letras criadas pelo pai e tê-lo como baixista do grupo foi natural. Completando o time temos Bruno Caresia (bateria) e Michael Santos (teclado).

            Nosso objeto de discussão hoje é justamente esse trabalho criado em família. Andarilho é o primeiro ep demo do grupo, contendo seis faixas que trazem as mesmas letras escritas por Daniel há três décadas atrás.

            Confira mais essa resenha exclusiva só aqui, no Música e Cinema.

             Resenha:

            Particularmente, não sou o maior fã de Metal cantando em português. São poucas as bandas que fazem uso do idioma no estilo e obtém êxito. Sendo assim, ao ouvir esse primeiro trabalho do Devachan (“Morada dos Deuses” em sânscrito), me deparei com uma banda esforçada, dotada de boa técnica instrumental, porém com um vocalista que necessita de um empenho maior.

            Explorando bastante as harmonias de teclado, a banda executa uma espécie de Heavy Metal melódico influenciado por rock clássico e forte acento progressivo. Após a bonita introdução de Mentalis Corpus, apostando num clima esotérico e até mesmo místico, temos em Mente em Sonhos o início dos problemas. Como dito anteriormente, a parte instrumental, apesar da falta de peso nas guitarras, se sai relativamente bem; porém, quando o vocalista Gabriel Dias entra em ação percebemos que algo não vai bem. Com um timbre bastante forçado e tentando soar agressivo em passagens que pedem melodia, nosso caro vocalista aparece muito deslocado a maior parte do tempo; além disso, ele comete vários deslizes e semi-tonações no decorrer das canções, principalmente em Liberdade e Mudança de Tempo. Já em Andarilho, penúltima faixa do trabalho, seu desempenho é um pouco melhor, soando mais seguro. É a melhor faixa do disco, com andamento mais rápido, muito próximo do Heavy melódico tradicional, com bom trabalho de guitarras, principalmente nos solos inspirados, e um teclado marcante imprimindo bastante melodia à sonoridade.

Bela capa de "Andarilho", primeiro trabalho do Devachan
Bela capa de “Andarilho”, primeiro trabalho do Devachan

            Outro fator a ser ressaltado é no que diz respeito ao conteúdo lírico do trabalho. São boas letras, porém muito inocentes e até primárias, o que compromete um melhor desenvolvimento do grupo em sua totalidade.

            O projeto gráfico é bem feito, apresentando uma arte muito bonita e a produção sonora é correta, embora necessite de um cuidado maior no que tange as seis cordas.

            É evidente que a banda e até mesmo o vocalista têm boas intenções. Acredito que com um maior esforço por parte de todos, reparando esses pequenos detalhes e focando em composições mais profundas, em um próximo trabalho as chances serão melhores para o quinteto. Só nos resta aguardar e torcer. Boa sorte aos rapazes!

Nota: 5,5

 

Formação:

  • Gabriel Dias (vocal)
  • Leandro Dias (guitarra)
  • Daniel Dias (baixo)
  • Bruno Caresia (bateria)
  • Michael Santos (teclado)

 Faixas:

  1. Mentalis Corpus
  2. Mente em Sonhos
  3. Mudança de Tempo
  4. Liberdade
  5. Andarilho
  6. Poetas

   

Contatos:

www.bandadevachan.net

www.youtube.com/devachanoficial

www.facebook.com/banda.devachan

www.soundcloud.com/devachanoficial

                 

 

           

Sobre Ricardo Costa

Casado, 42 anos, médico veterinário. É fã de música desde a adolescência, principalmente dos subgêneros mais extremos do Metal. É fã também incondicional de cinema, principalmente de horror e ação. Seu principal hobby é pesquisar e conhecer bandas novas e filmes obscuros. Trará sempre novidades acerca de lançamentos, bem como artigos, matérias e entrevistas muito interessantes para os nossos leitores

Veja Também!

Capa de Involution

Primator comenta sobre lançamento de “Involution” e inspiração conceitual

A banda Primator é uma das surpresas de 2015, tendo iniciado uma bela tragetória de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *