Cemitério: Honrando o Horror e o Metal old school

Ainda é o primeiro trabalho dessa one man band e já está dando o que falar. Ao ouvir esse disco, senti-me na obrigação de resenhá-lo, não só por ser um arregaço em toda sua magnitude, mas também por unir de forma brilhante os dois universos que mais amamos: o Metal extremo old school e os clássicos do cinema de horror. Pois bem, e como sou orgulhoso colaborador de um site chamado Música e Cinema, nada poderia ser mais oportuno e apropriado.

            A seguir, confira um parecer mais aprofundado sobre esse grande e impressionante lançamento. O underground nacional jamais será o mesmo após Cemitério. Duvida? Ouça essa martelada e ouse contestar!

Cemitério: Cemitério (resenha) – Killagain Records (nac.)

Capa do primeiro disco do Cemitério.
Capa do primeiro disco do Cemitério.

Hoje em dia é até comum muitas bandas homenagearem o Death Metal de raiz. Aquele bem primitivo, sem muitas frescuras, que primava mais pelo peso e aura maléfica do que pela velocidade desenfreada e desconexa. Pois bem, muitos tentam, mas poucos conseguem a proeza de criar algo novo e empolgante dentro dos limites do gênero, mas um sujeito muito dedicado colocou o talento em cheque e conseguiu criar uma pequena obra-prima da extremidade tupiniquim.

            Atendendo pela alcunha de Francislaughter Marknife (Hugo Golon), esse digníssimo rapaz integra algumas bandas bastante conhecidas do underground nacional, entre elas o Blasthrash, Side Effects e Comando Nuclear, porém agora, em seu projeto mais ousado, criou o Cemitério, projeto este onde é responsável por todos os instrumentos e vocais, e posso garantir que o cara obteve muito êxito nessa nova empreitada. Que petardo viciante!

Hugo Golon cortando grama no Cemitério!
Hugo Golon cortando grama no Cemitério!

            Seguindo a cartilha rústica do verdadeiro Death Metal, com visíveis influências de Autopsy, Asphyx, Death, Deceased, Massacre e Obituary, nosso amigo Hugo nos entrega em onze faixas brutais o melhor da música extrema, aliado ao melhor conteúdo lírico. Grandes clássicos do cinema de horror mundial recebem a devida homenagem, uma espécie de “sinopse” em forma de música, com um detalhe muito importante: tudo cantado em bom português, o que já torna tudo bastante original.

            Confesso que não sou o maior fã de música pesada cantada em português, mas aqui o recurso funcionou as mil maravilhas. Nunca um álbum cantado em nosso idioma soou tão bem! Tudo muito bem encaixado e funcionando perfeitamente, como uma engrenagem bem lubrificada; além disso, as guitarras rançosas e “engorduradas”, o vocal cavernoso ecoando por todas as faixas, e a cozinha coesa, reta e precisa conferem ao trabalho aquela pegada “old school”, porém sem jamais soar clichê ou datado, e é com esse apanhado de características marcantes que temos canções das mais verdadeiras e empolgantes, tais como A Volta dos Mortos Vivos, A Vingança de Crospy, a magnífica Quadrilha de Sádicos, Sexta-Feira 13, A Sentinela dos Malditos e Pague Para Entrar, Reze Para Sair.

            Se tudo isso já não bastasse para fazer a alegria do headbanger mais exigente, a produção gráfica e sonora do petardo é algo do mais alto profissionalismo. Todas as letras são incluídas no encarte juntamente com belas ilustrações de cada filme homenageado por elas, como se fosse uma história em quadrinhos macabra, tudo idealizado e concretizado por Hugo Golon. Pois é, quando o cara tem talento, o negócio flui que é uma beleza!

            Se você, amigo leitor, é fã dos primórdios do que conhecemos como Death Metal, fã do cinema clássico de horror e prestigia as bandas nacionais, esse disco é simplesmente obrigatório na sua coleção. Lançado recentemente pelo selo Kill Again Records (do grande Antônio Roldão), esse trabalho promete imprimir sua marca na história da música extrema nacional. Que este seja apenas o primeiro de muitos na carreira do Cemitério.

Nota: 9,5

Contatos:

https://www.facebook.com/cemiteriodeathmetalbrasil?fref=ts

www.killagainrec.com

https://www.facebook.com/KillAgainRecords?fref=ts

[email protected]

[youtuber youtube=’http://www.youtube.com/watch?v=MmQmaFKv-K4′]

[youtuber youtube=’http://www.youtube.com/watch?v=HIj-HHaZaOk’]

Sobre Ricardo Costa

Casado, 42 anos, médico veterinário. É fã de música desde a adolescência, principalmente dos subgêneros mais extremos do Metal. É fã também incondicional de cinema, principalmente de horror e ação. Seu principal hobby é pesquisar e conhecer bandas novas e filmes obscuros. Trará sempre novidades acerca de lançamentos, bem como artigos, matérias e entrevistas muito interessantes para os nossos leitores

Veja Também!

bomba

Vídeo: Show do Rammstein com “homem bomba” gera polêmica com muçulmanos

Participando do Rock in Vienna, na capital austríaca, a banda Rammstein utilizou sua famosa pirotecnia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *