Burial Ground: o Grindcore de primeira do Expurgo

Para os apreciadores do Grindcore, a banda Expurgo é um verdadeiro prato cheio e com ela vem um belíssimo álbum, chamado de Burial Ground e lançado em 2010, o trabalho contém 29 faixas e aproximadamente 40 minutos, de pura potência, em fortes riffs de guitarra e vocais muito potentes, alternando-se entre Egon e Philipe, dando uma dinâmica única ao álbum.

Burial Ground: a arte do Expurgo

Este álbum consegue captar muito bem a essência do Grindcore, sendo pesado, sendo rápido, sendo eletrizante, prendendo os fãs a sua porradaria. Claras influências de bandas como Terrorizer e Napalm Death podem ser vistas, uma comparação que dignifica ainda mais o ótimo trabalho feito pela banda Expurgo e pela Black Hole Productions, que dispensa comentários e com todos os ótimos lançamentos se qualifica como uma das melhores produtoras de metal extremo do Brasil.

Banda Expurgo
Banda Expurgo

“Blast of Truth” abre o álbum, rápida e potente ela atende bem o que os fãs esperavam para uma introdução, seguindo com” Only the Depressive Trades”, que apresenta bem tudo aquilo que viria a seguir, contando também com uma bela alternância de vocal. “No Chance to Refuse” tem uma abertura sombria, seguindo de uma potência incrível. Na sequência temos as ótimas “Affected by Disequilibrium” e “Trapped”.

Um dos grandes momentos do álbum é justamente uma das poucas músicas que apresenta letra em português, “Sofrer em Paz” consegue ter uma dinâmica tão atraente e uma pegada de veracidade no trabalho que conquista qualquer fã de Grindcore.

Capa do Burial Ground
Capa do Burial Ground

Outros destaques deste ótimo trabalho são a peculiar “Regurfecontovoremintocegues”, a potente “Human Hardware Dysfunction” e as faixas intituladas “Não”, tanto a parte I como a parte II.

Confira agora o comentário de Ricardo Leite Costa, um verdadeiro especialista no assunto.

Um álbum matador! Produção artística e sonora impecável, soando agressivo, pesado e rápido, como todo álbum de grindcore deveria ser; além disso, a banda está afiadíssima, fazendo seu trabalho com extrema competência. Está, sem sombra de dúvida, entre os melhores lançamentos do estilo. Fãs de Terrorizer, Napalm Death e Rotten Sound já tem uma opção nacional à altura. Adquira agora ou morra de desgosto depois.

Este álbum é um trabalho muito completo, onde a banda Expurgo merece os parabéns, por uma realização tão bem feita, também devemos esse patrimônio do Grindcore brasileiro a Black Hole Productions. O Música e Cinema mais que indica este trabalho.

Você pode adquiri-lo no site oficial de Black Hole Productions.
Aproveite e curta a página oficial da banda no Facebook.

Banda:
Egon (vocal)
Phil (vocal e guitarra)
Anderson (bateria)
Leandro (baixo)

Faixas:
01. Blast of Truth
02. Only the Depressive Trades
03. No Chance to Refuse
04. Affected by Disequilibrium
05. Trapped
06. Nothing Becomes Ruin
07. Palestine Guts
08. Brain Pulsing
09. Human Hardware Dysfunction
10. Plasma Arc
11. Interruption Request
12. Aufklärung
13. End of Line
14. Madness and Reason
15. Spell or Xenophobism
16. Sofrer em Paz
17. Sense Power, be Dead!
18. Exploitation
19. Condemned
20. Time Rips Us Out
21. Worthless Anger
22. Purging the Phlegm
23. One Day of Terror
24. Chaotic State of Addiction
25. Spread Our Cancer
26. Não (Part. 1)
27. Regurfecontovoremintocegues
28. Não (Part. 2)
29. Grey Waste II – O Cocito

 

Sobre Leonardo Caprara

Idealizador e fundador do site, tem profunda paixão pela música e pelo cinema, desbravando os mais diferentes sub-gêneros dentro destes dois maravilhosos nichos e procurando levar o melhor conteúdo para os fiéis leitores do Música e Cinema!

Veja Também!

foto-yasmin-kalaf

EP da banda Vladvostock sairá pelos selos Banana Records e Cosmoplano Records

A banda paulista Vladvostock lançou no último dia 25 o single “Ânsia”, a faixa, que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *